OBESIDADE

Uruguai buscará reduzir índices de obesidade com rotulagem de alimentos

A medida implica na incorporação de rótulos de advertência de excesso de gorduras saturadas, açúcares e sal

  • EFE/ ArquivoEFE/ Arquivo
EFE/ Arquivo

O governo do Uruguai enviou ao parlamento um projeto de lei que busca, por meio da rotulagem frontal de alimentos embalados, contribuir para a redução da “epidemia” de sobrepeso e obesidade na população e sua incidência nas doenças não transmissíveis, informaram fontes oficiais.

O ministro de Saúde Pública uruguaio, Jorge Basso, explicou que a medida implica na incorporação de rótulos de advertência de excesso de gorduras saturadas, açúcares e sal, segundo destacou a Presidência da República.

Além disso, o projeto conta com o apoio da Organização Pan-Americana da Saúde (OPS), a Organização Mundial da Saúde (OMS), o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO).

Basso afirmou ainda que a medida determinará um prazo de 18 meses para que as empresas alimentícias que produzam, importem ou fracionem alimentos incorporem esses rótulos às embalagens.

“É uma estratégia para diminuir a epidemia, porque é preciso chamá-la assim, de sobrepeso e obesidade que afeta nossa população. Nos últimos 15 anos houve um aumento substancial de alguns alimentos com certas quantidades de açúcares e gorduras”, disse o ministro.

A legislação também prevê medidas educativas para sensibilizar a população sobre a importância das boas práticas alimentares.

A partir da sua entrada em vigor, os alimentos embalados deverão levar uma advertência com um rótulo frontal em forma de octógono em cores branca e preta de fácil interpretação.

Marcados com: , , ,
Publicado em Nutrição

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?