CÂNCER

Estudo associa jantar cedo a menor risco de câncer de mama e próstata

As pessoas que jantam antes das 21h ou esperam pelo menos duas horas para deitar depois de comer têm cerca de 20% menos risco de ter esses tipos de câncer

  •  EFE/Jesús Ochando Chaves EFE/Jesús Ochando Chaves
 EFE/Jesús Ochando Chaves

Jantar cedo ou deixar um intervalo de pelo menos duas horas para deitar depois de comer está associado em ambos casos com um menor risco de ter câncer de mama e de próstata, de acordo com um estudo do Instituto de Saúde Global de Barcelona (ISGlobal).

Segundo o trabalho, publicado na revista “International Journal of Cancer”, as pessoas que jantam antes das 21h ou esperam pelo menos duas horas para deitar depois de comer têm cerca de 20% menos risco de ter esses tipos de câncer do que as que comem depois das 22h ou que dormem imediatamente depois do jantar.

O pesquisador ISGlobal Manolis Kogevinas destacou que, até agora, os estudos em humanos sobre alimentação e câncer tinham ênfase nos padrões da dieta, analisando, por exemplo, se a pessoa come carne vermelha, fruta ou verdura, ou estabelecendo relações com a quantidade de alimentos e a obesidade. No entanto, não existia nada sobre outros fatores que cercavam um hábito tão cotidiano quanto o comer: as horas de ingestão e as atividades realizadas antes e depois, segundo Kogevinas.

“A evidência recente em estudos experimentais indica que o momento de comer é importante e mostra que fazê-lo tarde afeta a saúde”, afirmou o pesquisador.

O objetivo do estudo foi avaliar se o horário das refeições e do sono podem estar relacionados ao risco do surgimento de câncer de mama e de próstata, que são os dois mais comuns no mundo e mais relacionado ao trabalho noturno e ao ritmo circadiano (ou relógio biológico).

Os pesquisadores avaliaram dados de 621 casos de câncer de próstata e 1.205 de câncer de mama em 872 homens e 1.321 mulheres selecionados ao acaso em centros de atenção primária em diferentes pontos da Espanha. A análise foi feita a partir de dados coletados em entrevistas sobre o horário das refeições, sono e cronotipo e um questionário sobre hábitos de alimentação e cumprimento das recomendações de prevenção do câncer.

“Nosso estudo conclui que seguir padrões diurnos de alimentação se associa ao menor risco de câncer”, resumiu Kogevinas.

Para ele, estes resultados “destacam a importância de levar em conta o ritmo circadiano nos estudos sobre dieta e câncer”. Além disso, segundo o pesquisador, caso esses resultados sejam confirmados, eles “terão implicações nas recomendações sobre a prevenção do câncer, que atualmente não levam em conta os horários das refeições”.

Marcados com: , , ,
Publicado em Saúde e Bem-estar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?