EBOLA

Ebola chega na área urbana da RDC com confirmação de novo caso

Segundo a OMS, até ontem foram contabilizados 44 casos de ebola na RDC, dos quais três foram confirmados em laboratório, 20 figuram como prováveis e 21 suspeitos.

  • EFE/ ArquivoEFE/ Arquivo
EFE/ Arquivo

O surto de ebola que vive a República Democrática do Congo (RDC) entrou em uma nova fase de alerta, após a confirmação do primeiro caso em uma área urbana, na cidade de Mbandaka, segundo comunicou na noite de quarta-feira o ministro da Saúde do país, Oly Ilunga Kalenga.

“Neste fim de semana, dois casos suspeitos de febre hemorrágica foram notificados na área de saúde de Wangata, uma das regiões da cidade de Mbandaka. Após a análise, um dos dois testes deu positivo para o vírus do ebola”, afirmou Ilunga, através de um comunicado.

“Portanto, entramos em uma nova fase da epidemia de ebola, que por enquanto, afeta três zonas de saúde, uma delas urbana”, acrescentaram as fontes.

O governo da RDC disse que eles já estão trabalhando no terreno para identificar as pessoas que tenham estado em contato com os casos suspeitos.

Para tentar conter o avanço da epidemia na região do noroeste, a RDC recebeu ontem cerca de 5,4 mil doses de vacina contra o ebola, destinadas àquelas pessoas em situação de risco, enquanto se intensifica a vigilância por todas as rotas de acesso e saída do país.

“As outras cidades da província do Equador, assim como as localidades rio acima e rio abaixo de Mbandaka, também foram colocadas sob vigilância sanitária“, afirmou o texto.

Mbandaka, capital da província do Equador, conta com cerca de 350 mil habitantes e se encontra perto do rio Congo, a 650 quilômetros da capital do país, Kinsasha.

Até ontem, foram contabilizados na RDC, 44 casos de ebola, dos quais três foram confirmados em laboratório, 20 figuram como prováveis e 21 suspeitos, segundo a OMS.

O novo caso confirmado ontem é o primeiro detectado em uma região urbana.

Este é o nono surto de ebola que atinge a República Democrática do Congo desde que o vírus foi descoberto, em 1976, quando o país ainda se chamava Zaire. A pior epidemia da doença aconteceu em março de 2014.

Marcados com: , , , ,
Publicado em Doenças e Tratamentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?