GLICOSE

Cientistas criam circuito genético sintético que regula a glicose no sangue

O componente sintético, batizado como C-STAR, é ativado ao consumir produtos com cafeína.

  • EFE/ ArquivoEFE/ Arquivo
EFE/ Arquivo

Um grupo de pesquisadores desenvolveu um circuito genético sintético que é ativado graças à cafeína e consegue regular os níveis de glicose no sangue, segundo um estudo publicado pela revista “Nature”.

Martin Fussenegger e a equipe da Escola Politécnica Federal de Zurique, na Suíça, testaram em ratos com diabetes de tipo 2 um circuito genético artificial que modifica as funções de algumas células.

Esse componente sintético, batizado como “regulador avançado estimulado por cafeína” (C-STAR), é ativado ao consumir produtos com cafeína e produz um peptídeo que já é utilizado para o tratamento da diabetes.

Segundo os autores da pesquisa, esse método futuramente pode ser uma das vias utilizadas para controlar os níveis de açúcar em pacientes com diabetes melito de tipo 2, um transtorno metabólico que afeta mais de 400 milhões de pessoas no mundo todo.

As células projetadas por Fussenegger e sua equipe ativam a sua função protetora contra as concentrações elevadas de glicose graças “à ingestão rotineira de bebidas como chá e café“, segundo descreve o trabalho.

Os ratos que receberam um implante de células que incorporavam o circuito genético sintético mostraram um equilíbrio nos níveis de açúcar “significativamente melhorado depois de consumirem cafeína” em comparação com ratos não tratados, segundo os pesquisadores.

Marcados com: , ,
Publicado em Nutrição

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?