cmo se cuida

Paola Guimarães

“A antiginástica vê o corpo como uma massa de modelar”

Paola Guimarães. Foto divulgação. Paola Guimarães. Foto divulgação.

A antiginástica é um método criado no começo dos anos 1970 pela fisioterapeuta francesa Thérère Bertherat que tem como principal benefício uma redução das tensões físicas. A ideia é que cada pessoa que pratique o método conheça melhor e se aproprie de seu corpo.

A antiginástica consiste em movimentos sutis, precisos e rigorosos e leva em conta o paciente como um todo: seu corpo, sua mente e sua alma. Essa visão global e o autoconhecimento corporal são as principais características da técnica, que ajuda a melhorar a postura, alivia dores causadas por lesões, melhora o tônus muscular e a coordenação motora.

Para conhecer um pouco mais sobre este método que já é praticado em dezenas de países, conversamos com a profissional regulamentada em antiginástica, Paola Guimarães, que atende em São Paulo.

1. Antes de nada se apresente um pouco: qual é a sua formação?

Sou formada em administração e fisioterapia. Trabalho com antiginástica desde 2009.

2. Como você conheceu a antiginástica?

Conheci a técnica quando estava descontente com minha profissão de administradora e buscava alternativas de trabalho. Comecei buscando as coisas que mais gostava de fazer: aulas de línguas, dança, capoeira… E cheguei à conclusão que as disciplinas relacionadas com o corpo me atraiam muito.

Foi nesse tempo que uma amiga me deu um livro chamado “O corpo tem suas razões”, de Thérèse Bertherat, a criadora da antiginástica. Fiquei encantada com a leitura e tive certeza de que era esse o meu caminho. Fui estudar fisioterapia para fazer a formação e aqui estou hoje, profissional regulamentada na técnica.

3. O que é a antiginástica?

A antiginástica vê o corpo como uma massa de modelar. Nos modelamos a partir da cópia do outro, mas, na cópia, não filtramos o que serve para nossa realidade, para nossa forma, é aí quando as lesões e dores aparecem, pela falta de noção de como nosso próprio corpo funciona.

A técnica enfoca a estrutura do corpo, a coluna em especial, os músculos que a governam e que mantém a estrutura em funcionamento. Por meio do movimento, a antiginástica leva os músculos a se soltarem e se alinharem, trazendo uma nova forma física, uma forma mais harmoniosa, com maior circulação elétrica, de sangue e ar.

Objetos utilizados para praticar antiginástica. Foto divulgação

4. Que tipo de problema físico pode ser atenuado ou curado com a antiginástica?

Como vemos o corpo como um todo, a antiginástica é ideal para trabalhar as dores nas costas, braços, pernas, enfim, as dores físicas em geral. Também trabalhamos dores mais delicadas, como aquelas da alma, causadas pela depressão, o luto… Pois essas dores deixam marcas no nosso corpo.

5. Para que tipo de pessoa a técnica é mais indicada?

A antiginástica é indicada para todos aqueles que desejam se conhecer melhor, se equilibrar, dos 9 aos 99 anos!

6. A antiginástica nasce como crítica a malhação que se faz atualmente nas academias ou é complementar?

Quando se tem mais clareza sobre nossa forma de atuar no mundo, começamos a pensar nos nossos gestos, nas nossas ações. A técnica não faz ode ao sedentarismo, ela lhe faz pensar como você utiliza seu corpo no dia a dia e como isso pode provocar problemas físicos e dores. Na hora de fazer qualquer exercício, seja correr ou ir a academia, é essencial saber como isso se reflete no nosso corpo e o que pode provocar. A antiginástica indica a maneira mais adequada para que você faça exercícios físicos com a estrutura que tem e com a idade que tem.

7. Grávidas podem fazer antiginástica?

Para grávidas é ainda mais maravilhoso! A gravidez é um momento em que a mulher está no ápice do feminino, a intuição e os sentidos estão aguçados, mas tudo ocorre dentro do escuro do corpo. As mudanças são constantes e, nem sempre, se sabe lidar com este turbilhão. A antiginástica torna os 9 meses mais tranquilos. A grávida fica confiante e o parto é facilitado. Se aprende a respirar com as entranhas, com a boca, com os pés, com as costas, enfim, com tudo o que a gestante irá precisar ao longo de toda gravidez até o parto. Durante a sessão, o bebê se move, acha um lugar mais confortável e encontra mais espaço na barriga da mãe.

8. Como é uma sessão normal desta técnica? Quanto tempo dura?

A técnica funciona em etapas: a primeira é uma entrevista, onde a pessoa conta sua história e a técnica lhe é explicada de forma mais detalhada. A segunda é uma sessão individual, onde a pessoa prova aquilo que lhe foi dito na entrevista. E a terceira é um trabalho de grupo que segue um ciclo.

O ciclo é um passeio pelas partes do corpo. As duas primeiras etapas duram uma hora. O ciclo dura uma hora e meia. As sessões acontecem uma vez por semana. Toda sessão tem um percurso até chegar no foco, justo como na vida.

9. Que benefícios a técnica trouxe para você?

Muitos! Me fez sentir prazer com o trabalho pois sinto que realmente ajudo as pessoas. Meu corpo, minha cabeça, meus padrões, tudo mudou muito desde que comecei a praticar a técnica!

Foto divulgação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

EFEEmprende_BannerV2-2

EFEEmprende_BannerV2-2

A antiginástica é um método criado no começo dos anos 1970 pela fisioterapeuta francesa Thérère Bertherat que tem como principal benefício uma redução das tensões físicas. A ideia é que cada pessoa que pratique o método conheça melhor e se aproprie de seu corpo.

A antiginástica consiste em movimentos sutis, precisos e rigorosos e leva em conta o paciente como um todo: seu corpo, sua mente e sua alma. Essa visão global e o autoconhecimento corporal são as principais características da técnica, que ajuda a melhorar a postura, alivia dores causadas por lesões, melhora o tônus muscular e a coordenação motora.

Para conhecer um pouco mais sobre este método que já é praticado em dezenas de países, conversamos com a profissional regulamentada em antiginástica, Paola Guimarães, que atende em São Paulo.

1. Antes de nada se apresente um pouco: qual é a sua formação?

Sou formada em administração e fisioterapia. Trabalho com antiginástica desde 2009.

2. Como você conheceu a antiginástica?

Conheci a técnica quando estava descontente com minha profissão de administradora e buscava alternativas de trabalho. Comecei buscando as coisas que mais gostava de fazer: aulas de línguas, dança, capoeira… E cheguei à conclusão que as disciplinas relacionadas com o corpo me atraiam muito.

Foi nesse tempo que uma amiga me deu um livro chamado “O corpo tem suas razões”, de Thérèse Bertherat, a criadora da antiginástica. Fiquei encantada com a leitura e tive certeza de que era esse o meu caminho. Fui estudar fisioterapia para fazer a formação e aqui estou hoje, profissional regulamentada na técnica.

3. O que é a antiginástica?

A antiginástica vê o corpo como uma massa de modelar. Nos modelamos a partir da cópia do outro, mas, na cópia, não filtramos o que serve para nossa realidade, para nossa forma, é aí quando as lesões e dores aparecem, pela falta de noção de como nosso próprio corpo funciona.

A técnica enfoca a estrutura do corpo, a coluna em especial, os músculos que a governam e que mantém a estrutura em funcionamento. Por meio do movimento, a antiginástica leva os músculos a se soltarem e se alinharem, trazendo uma nova forma física, uma forma mais harmoniosa, com maior circulação elétrica, de sangue e ar.

Objetos utilizados para praticar antiginástica. Foto divulgação

4. Que tipo de problema físico pode ser atenuado ou curado com a antiginástica?

Como vemos o corpo como um todo, a antiginástica é ideal para trabalhar as dores nas costas, braços, pernas, enfim, as dores físicas em geral. Também trabalhamos dores mais delicadas, como aquelas da alma, causadas pela depressão, o luto… Pois essas dores deixam marcas no nosso corpo.

5. Para que tipo de pessoa a técnica é mais indicada?

A antiginástica é indicada para todos aqueles que desejam se conhecer melhor, se equilibrar, dos 9 aos 99 anos!

6. A antiginástica nasce como crítica a malhação que se faz atualmente nas academias ou é complementar?

Quando se tem mais clareza sobre nossa forma de atuar no mundo, começamos a pensar nos nossos gestos, nas nossas ações. A técnica não faz ode ao sedentarismo, ela lhe faz pensar como você utiliza seu corpo no dia a dia e como isso pode provocar problemas físicos e dores. Na hora de fazer qualquer exercício, seja correr ou ir a academia, é essencial saber como isso se reflete no nosso corpo e o que pode provocar. A antiginástica indica a maneira mais adequada para que você faça exercícios físicos com a estrutura que tem e com a idade que tem.

7. Grávidas podem fazer antiginástica?

Para grávidas é ainda mais maravilhoso! A gravidez é um momento em que a mulher está no ápice do feminino, a intuição e os sentidos estão aguçados, mas tudo ocorre dentro do escuro do corpo. As mudanças são constantes e, nem sempre, se sabe lidar com este turbilhão. A antiginástica torna os 9 meses mais tranquilos. A grávida fica confiante e o parto é facilitado. Se aprende a respirar com as entranhas, com a boca, com os pés, com as costas, enfim, com tudo o que a gestante irá precisar ao longo de toda gravidez até o parto. Durante a sessão, o bebê se move, acha um lugar mais confortável e encontra mais espaço na barriga da mãe.

8. Como é uma sessão normal desta técnica? Quanto tempo dura?

A técnica funciona em etapas: a primeira é uma entrevista, onde a pessoa conta sua história e a técnica lhe é explicada de forma mais detalhada. A segunda é uma sessão individual, onde a pessoa prova aquilo que lhe foi dito na entrevista. E a terceira é um trabalho de grupo que segue um ciclo.

O ciclo é um passeio pelas partes do corpo. As duas primeiras etapas duram uma hora. O ciclo dura uma hora e meia. As sessões acontecem uma vez por semana. Toda sessão tem um percurso até chegar no foco, justo como na vida.

9. Que benefícios a técnica trouxe para você?

Muitos! Me fez sentir prazer com o trabalho pois sinto que realmente ajudo as pessoas. Meu corpo, minha cabeça, meus padrões, tudo mudou muito desde que comecei a praticar a técnica!

Foto divulgação

Login

Registrar | Perdeu sua senha?