CUIDADOS

Verão aumenta risco de lentes de contato

Ar condicionado, água de praia e piscina são os grandes vilões. Saiba como evitar a contaminação.

  • Foto: n4i/Flickr (CC BY 2.0)Foto: n4i/Flickr (CC BY 2.0)
Foto: n4i/Flickr (CC BY 2.0)

No mundo todo a maior causa de contaminação da córnea é o mau uso de lente de contato. No Brasil não é diferente. Por aqui, 65% das complicações são causadas por má higienização, armazenamento incorreto e uso de lente vencida. É o que mostra um estudo com 210 pacientes realizado pelo oftalmologista Leôncio Queiroz Neto do Instituto Penido Burnier em Campinas.

O especialista diz que os prontuários do hospital mostram que no verão o número de infecções em usuários de lente de contato é o dobro do registrado no restante do ano.”Isso acontece porque o calor é o ambiente perfeito para a proliferação de bactérias que sobrevivem na pele, água, ar, areia e terra”, afirma. Para quem usa lente, ressalta, basta um deslize na limpeza, inclusive do estojo, ou cair um pouco de água dentro do olho para causar infecção na córnea. Por isso, não é exagero recomendar jamais entrar na praia ou piscina usando lente de contato. Afinal, a água é o principal veículo transmissor da acanthamoeba, um parasita que corrói a córnea e é o mais temido microrganismo pelos oftalmologistas que adaptam lentes.

Bactérias ganham resistência

Queiroz Neto afirma que ficar com os olhos vermelhos depois de um dia de praia pode sinalizar só uma irritação passageira, mas também pode indicar uma infecção. O problema é que mesmo uma pequena lesão causa queda permanente da visão quando atinge a córnea, tecido totalmente transparente que fica na frente do olho. Por isso, em caso de desconforto o oftalmologista recomenda retirar a lente do olho e fazer uma compressa com água gelada. Se a irritação persistir é necessário consultar um oftalmologista. O hábito de pingar colírio receitado para um amigo ou alguém da família pode desencadear outras complicações como o glaucoma ou tornar a infecção intratável, adverte

“É isso que explica o alerta da OMS (Organização Mundial da Saúde) sobre o desenvolvimento de bactérias cada vez mais resistentes por conta do uso indiscriminado de antibióticos. Cabe a cada um de nós quebrar este ciclo”, pondera.

Ar condicionado resseca lágrima

Outro gatilho para a contaminação, ressalta, é o maior ressecamento da lágrima provocado pelo uso intensivo do ar condicionado. Isso porque, a lágrima tem a função de lubrificar, limpar, nutrir com o oxigênio vindo do ar e proteger superfície ocular. Para quem não tem como escapar dos ambientes refrigerados, o oftalmologista afirma que a lente escleral é a mais adequada por cobrir uma área maior do olho e diminuir o ressecamento da lágrima.

Prevenção

Para usar lente de contato e preservar a córnea o oftalmologista recomenda:

  • Lavar cuidadosamente as mãos antes de manipular as lentes.
  • Utilizar solução higienizadora na limpeza e enxágüe das lentes, mais o estojo.
  • Friccionar as lentes para eliminar completamente os depósitos
  • Não usar água ou soro fisiológico na limpeza.
  • Retirar as lentes antes de remover a maquiagem e quando usar spray no cabelo
  • Colocar as lentes sempre antes da maquiagem
  • Guardar o estojo em ambiente seco e limpo
  • Trocar o estojo a cada quatro meses
  • Respeitar o prazo de validade das lentes
  • Jamais dormir com lentes, mesmo as liberadas para uso noturno.
  • Interromper o uso a qualquer desconforto ocular e procurar o oftalmologista
  • Retirar as lentes durante viagens aéreas por mais de três horas
  • Não entrar no mar ou piscina usando lentes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?