EBOLA

Vacina chinesa contra ebola entra na fase de testes clínicos

A vacina, que foi desenvolvida pela Academia de Ciências Militares, é baseada na cepa com a mutação genética de 2014, causadora da atual epidemia de ebola no oeste da África.

  • Arquivo. EFE/Jean-Christophe BottArquivo. EFE/Jean-Christophe Bott
Arquivo. EFE/Jean-Christophe Bott

A vacina que o exército chinês desenvolveu contra o ebola recebeu a aprovação para o início da fase de testes clínicos em humanos, anunciou nesta quinta-feira o organismo militar.

A vacina, que foi desenvolvida pela Academia de Ciências Militares, é baseada na cepa com a mutação genética de 2014, causadora da atual epidemia de ebola no oeste da África.

O Departamento de Logística Geral do Exército Popular de Libertação disse, citado pela agência oficial “Xinhua”, que a vacina recebeu autorização para o início dos testes.

A substância tem a forma de um pó liofilizado, o que a mantém estável em temperaturas de até 37 graus centígrados durante um máximo de duas semanas, o que permite seu transporte pela região do África Ocidental e facilita sua produção em grande escala.

Além disso, a China anunciou no final de agosto que seu Exército tinha autorizado a produção do primeiro remédio desenvolvido neste país para combater o vírus do ebola, embora então ainda não tinha iniciado a fase de testes clínicos em humanos, apesar dos testes realizados com animais e em cultivos de laboratório.

Segundo os últimos números da Organização Mundial da Saúde (OMS) divulgados no início deste mês, a epidemia deixou até agora mais de seis mil mortos, a grande maioria no oeste africano.

Marcados com: , , ,
Publicado em Doenças e Tratamentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?