UROLOGIA

Urologia é tema de maior congresso da área na América Latina

O 35º Congresso Brasileiro de Urologia é o maior congresso da especialidade na América Latina e ocorre a cada dois anos. Estarão no país os principais especialistas em infertilidade, urologia infantil, câncer urológico, incontinência urinária, entre outros assuntos.

  • Urologia é tema de maior congresso da área na América Latina
Urologia é tema de maior congresso da área na América Latina

A possibilidade de homens inférteis conceberem filhos biológicos, o debate sobre os benefícios do rastreamento do câncer de próstata, novos medicamentos para o tumor de próstata avançado e o risco cardiovascular com a reposição hormonal são alguns dos temas do 35º Congresso Brasileiro de Urologia, que acontece no Rio de Janeiro, de 31 de outubro a 4 de novembro. Maior evento da área na América Latina, o Congresso, que ocorre a cada dois anos, deve reunir cerca 5 mil especialistas no Centro de Convenções SulAmérica.

 

“Estarão na cidade os principais nomes da urologia mundial, entre eles o mais renomado na infertilidade, Peter Schlegel; o presidenteSociedade Internacional de Medicina Sexual e principal investigador de um novo tratamento para doença de Peyronie, Wayne Hellstrom; o presidente da Associação Europeia de Urologia e exímio conhecedor da incontinência urinária, problema que afeta milhões de mulheres, Christopher Chapple”, conta o presidente da Comissão Científica do Congresso, o urologista mineiro Francisco Bretas.

 

Durante o evento será lançado o 1º Consenso Brasileiro de Tratamento do Câncer de Próstata avançado, compêndio fruto da união daSociedade Brasileira de Urologia e da Sociedade Brasileira de Oncologia Clínica. “Até 2010 não tínhamos nenhum tratamento que proporcionasse sobrevida e melhorasse a qualidade de vida desse paciente. Hoje temos quatro medicamentos disponíveis no Brasil que podem prolongar a vida em média de 4 a 6 meses cada um deles. Mas não são cumulativos”, afirma o coordenador do Departamento de Uro-oncologia da SBU e um dos debatedores da diretriz, Lucas Nogueira.

 

Conhecido por conseguir que homens creditados como inférteis sejam pais biológicos, Peter Schlegel fará palestra sobre uma das técnicas de que é pioneiro: a captura de espermatozoides testiculares, metodologia que aumentou as chances dos portadores de azoospermia (sem espermatozoides no líquido ejaculado) conceberem filhos biológicos. “A genética provavelmente tem um papel maior, com mais efeitos limitados, na qualidade do esperma do que o meio ambiente”, afirma Schlegel ao ser questionado se os hábitos de vida poderiam influenciar na qualidade do esperma.

 

Reposição hormonal X risco cardiovascular

Um tema controverso que terá destaque é a relação entre reposição hormonal e o aumento do risco cardiovascular. “O Dr. Abraham Morgentaler é um estudioso do assunto e defende a reposição hormonal dizendo que não há risco cardiovascular (angina, infarto, morte súbita). Por outro lado, foi publicado um trabalho no JAMA (Virgen et al) que diz que a reposição com testosterona aumentaria o risco de infarto”, diz o presidente eleito da SBU, Archimedes Nardozza.

 

Há também diversos estudos observacionais que demonstraram o contrário, por isso a controvérsia. “Outros estudos associaram níveis baixos de testosterona a fatores de risco cardiovascular, como obesidade abdominal, síndrome metabólica, diabetes mellitus tipo 2 e dislipidemia”, conta o coordenador do Departamento de Andrologia da SBU, Antônio de Moraes Jr.

 

Novidades em câncer de pênis

Um estudo preliminar sobre a neoplasia será apresentado no Congresso. Médicos brasileiros de diversas especialidades se reuniram para estudar a histopatologia e a genética do câncer de pênis com a finalidade de impedir o aparecimento de metástases após a retirada do tumor. Com o resultado do trabalho será possível prever qual neoplasia poderá gerar metástase e agir antes que isso ocorra. “Sabemos que, dependendo da profundidade da lesão e do local onde ela está, há mais chances de gerar metástases ou não. Ao analisarmos o DNA e o RNA, podemos comparar os diversos tipos de cânceres penianos e propor uma nova abordagem para seu tratamento”, afirma o urologista e um dos participantes do estudo da Universidade Federal do Maranhão José de Ribamar Calixto.

 

Rastreamento do câncer de próstata

Outro destaque do evento será a mesa sobre rastreamento do câncer de próstata, na qual serão apresentadas e debatidas as diretrizes das sociedades americana, europeia e brasileira a respeito. “Nos Estados Unidos o processo de recomendações e rastreamento para o câncer de próstata está em revisão e consideração com o envolvimento da American Urological Association (AUA), a qual não participou do grupo que analisou este processo do United States Preventive Task Force há alguns anos”, afirma o palestrante do tema e chefe da Urologia da Denver Health Medical Center (EUA), Fernando Kim. Nos Estados Unidos é recomendada a discussão individual com o paciente sobre a pesquisa do câncer de próstata, mas não como item recomendado em saúde pública.

 

Novo medicamento para incontinência Urinária

Estima-se que 18,9% dos brasileiros sofrem com sintomas de bexiga hiperativa. A doença acaba de ganhar um novo medicamento: o beta-3 agonistas, que é indicado quando há falha ou quando o paciente tem contraindicação para uso do medicamento tradicional (antimuscarínicos). “O beta-3 agonistas inibe a contração da bexiga e relaxa o detruso, músculo liso da bexiga, que ao ser relaxado permite que a bexiga se encha”, afirma o coordenador do Departamento de Urologia Feminina da Sociedade Brasileira de Urologia, o urologista gaúcho Márcio Averbeck.

 

Outra novidade é a toxina botulínica lipossomal, ainda em estudo. Ela dispensaria a internação do paciente com anestesia geral para aplicação da injeção de toxina botulínica na bexiga, para alívio da bexiga hiperativa, pois seria infundida dentro da bexiga por meio de cateter no próprio consultório.

 

O Congresso

35º Congresso Brasileiro de Urologia é o maior congresso da especialidade na América Latina e ocorre a cada dois anos. Estarão no país os principais especialistas em infertilidade, urologia infantil, câncer urológico, incontinência urinária, entre outros assuntos. Programação completa: www.cbu2015.com.br

Marcados com:
Publicado em Ciência Médica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?