DOENÇAS

Sobe para cinco número de mortos em surto de legionela em Portugal

A Direção Geral de Saúde confirmou 233 casos registrados até o momento, e 38 pessoas estão atualmente em tratamento em unidades de terapia intensiva.

  • mas infoTEG03 -TEGUCIGALPA (HONDURAS) 14/06/07.- Una madre hondureña cuida a su hijo que presenta indicios de dengue clásico, mientras es atendido en el Hospital Materno Infantil de Tegucigalpa, Honduras, hoy 14 de junio de 2007. El jefe del Programa Nacional de Dengue, Lenin Quezada, detalló que hasta el momento se cuentan a nivel nacional con 2.173 casos de dengue clásico y 77 casos de Dengue Hemorrágico. EFE/Gustavo AmadorFoto: EFE/Gustavo AmadorFoto: EFE/Gustavo Amador
Foto: EFE/Gustavo Amador

Mais uma pessoa morreu vítima do surto de legionela que atinge Portugal, elevando para cinco o número de mortos, informou nesta segunda-feira as autoridades desaúde de Portugal, que continuam a investigar a origem da bactéria.

A Direção Geral de Saúde confirmou 233 casos registrados até o momento, e 38 pessoas estão atualmente em tratamento em unidades de terapia intensiva.

A imensa maioria dos infectados, 228, estão na região de Lisboa, mas os cinco casos confirmados em outras regiões do país estão todos “vinculados” ao mesmo surto, detectado na cidade de Vila França de Xira, a 30 quilômetros da capital portuguesa.

A quinta morte estava sendo analisada desde domingo. “No âmbito da investigação em curso, já foram recolhidas na região afetada mais amostras em domicílios, além de continuar com a investigação epidemiológica”, disse a Direção Geral de Saúde em comunicado.

A detecção da origem deste surto se tornou prioridade em Portugal, afirmou hoje o presidente, Aníbal Cavaco Silva, que também expressou suas condolências aos familiares das vítimas.

“Temos que confiar em nossas autoridades e nos que trabalham na área da saúde, dando o melhor para poder ajudar”, afirmou Cavaco Silva.

O governo adotou várias medidas preventivas, entre elas o “reforço do cloro” na água que circula pela rede pública e o fechamento de fontes decorativas em várias cidades.

Também foi decretado o fechamento temporário das torres de refrigeração das principais fábricas da região metropolitana “para desinfecção” e foi acordado que não voltarão a ser abertas “até que a origem do surto seja localizada”.

As autoridades descartam por enquanto o fechamento das escolas, porque a bactéria não costuma afetar menores de 20 anos e por não existir a possibilidade de contágio entre pessoas.

A legionela é um tipo de pneumonia causada por uma bactéria e a forma de infecção mais comum é pela inalação de vapor, gotículas de água ou neblina contaminada.

Segundo a imprensa portuguesa alguns dos doentes hospitalizados nunca estiveram em fábricas nem em ambientes fechados, o que aumenta as dúvidas sobre onde podem ter sido contaminados.

A legionela apresenta duas formas clínicas: a infecção pulmonar ou “Doença do Legionário”, que se caracteriza por pneumonia com febre alta, e a forma não pneumônica, mais leve, conhecida como “Febre de Pontiac”.

Se for tratada a tempo, o índice de mortalidade não passa dos 6%, de acordo com fontes sanitárias.

Os sintomas são parecidos com os das pneumonias atípicas, podendo chegar a ser inicialmente confundida com gripe, mas inclui vômitos, dores de cabeça e no corpo, diarreia, tosse e urina com sangue. Pode haver alterações nos órgãos internos, mais ou menos severas em função do estado de saúde da pessoa infectada.

Marcados com: , ,
Publicado em Doenças e Tratamentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?