Coronavírus

Sobe para 11 o número de mortos pelo novo coronavírus na Coreia do Sul

Com morte de mulher de 72 anos pela Síndrome Respiratória do Oriente Médio, aumenta o número de mortes pelo surto da doença detectada pela primeira vez no país asiático em meados de maio.

  • mas infoY02 SEÚL (COREA DEL SUR) 12/06/2015.- Varias personas utilizan mascarillas mientras pasean por las calles de Seúl (Corea del Sur) hoy, viernes 12 de junio de 2015. Una mujer de 72 años falleció hoy en Corea del Sur por el Síndrome Respiratorio de Oriente Medio (MERS), lo que eleva a 11 el número de víctimas mortales del brote de esta enfermedad que golpea al país asiático desde mediados de mayo. La nueva víctima era el único portador del nuevo coronavirus en toda la provincia de Jeolla del Sur, al suroeste del país, informó la agencia surcoreana Newsis. Con su fallecimiento la tasa de mortalidad del brote de MERS, detectado por primera vez en el país el pasado 20 de mayo, supera el 8 por ciento. EFE/Jeon Heon-KyunFoto: EFE/Jeon Heon-KyunFoto: EFE/Jeon Heon-Kyun
Foto: EFE/Jeon Heon-Kyun

Uma mulher de 72 anos morreu nesta sexta-feira na Coreia do Sul pela Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), o que eleva para 11 o número de mortes pelo surto dessa doença desde que foi detectada pela primeira vez no país asiático em meados de maio.

A nova vítima era a única portadora do novo coronavírus em toda a província de Jeolla do Sul, no sudoeste do país, informou a agência sul-coreana “Newsis”.

Com seu falecimento, a taxa de mortalidade do surto de MERS, cujo primeiro caso foi descoberto no país no dia 20 de maio, é superior a 8%.

O número de infectados na Coreia do Sul subiu hoje para 126 após quatro novos casos, enquanto o governo garante que o surto está sob controle, já que todos os contágios ocorreram em hospitais.

Casos do vírus foram reportados em até 55 centros de saúde em todo o país e pelo menos cinco deles fecharam suas portas para novos pacientes.

O número de pessoas submetidas à quarentena de forma preventiva chega a 3.680, enquanto 2.788 instituições de ensino, 14% das aproximadamente 20 mil que existem em todo o país, permanecem fechadas.

O novo coronavírus, para o qual ainda não há tratamento ou vacina, teve uma taxa de mortalidade de quase 40% em casos anteriores, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (OMS).

O surto gerou forte alarde social na Coreia do Sul, onde muita gente começou a usar máscaras nas ruas e a aumentar as medidas de higiene, além de evitar, na medida do possível, hospitais e lugares movimentados.

Visita da líder coreana aos EUA

O presidente Barack Obama concordou com adiamento da visita da líder sul-coreana Park Geun-hye aos Estados Unidos prevista para a próxima semana e cancelada por enquanto pelo surto do vírus Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS) que atinge o país, informou nesta sexta-feira a Casa Branca.

Obama falou com a presidente Park Geun-hye na quinta-feira para expressar seu acordo com a decisão da presidente sul-coreana de adiar sua viagem aos EUA, programada para a semana que vem.

A visita de Park à Casa Branca será postergada para poder dialogar sobre “temas importantes de interesse mútuo”, incluídos os esforços conjuntos para “resistir à ameaça” que representa a Coreia do Norte com seus programas nucleares e de mísseis.

Em comunicado, a Casa Branca explicou, além disso, que Obama transmitiu a Park suas condolências pelos mortos na Coreia do Sul por conta do surto de MERS e ressaltou que os EUA “estão prontos para proporcionar assistência adicional assim que for necessário”.

Com o adiamento de sua viagem aos EUA, Park trata de se mostrar ativa na hora de “salvaguardar a segurança pública, incluída a rápida erradicação do MERS”, segundo disse à imprensa em Seul um alto cargo do escritório presidencial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?