EBOLA

Serra Leoa tem novo toque de recolher de 3 dias para conter ebola

Esta é a segunda ação deste tipo que o Estado impõe desde setembro do ano passado, apesar de as principais organizações de saúde do país advertirem que se trata de uma medida com pouca eficácia.

  • mas info- (ESTADOS UNIDOS), 05/08/2014.- Imagen facilitada hoy 5 de agosto de 2014 por el Centro para el Control y Prevención de Enfermedades (CDC) estadounidense que muestra el virus del Ébola. El Departamento de Salud Pública (CPH) de la ciudad de Columbus (Ohio) confirmó hoy que se investiga un posible caso de ébola en una mujer de 46 años internada en un hospital local después de regresar a Estados Unidos de un viaje por África Occidental. EFE/Cynthia Goldsmith **SÓLO USO EDITORIAL**Foto: Imagem microscópica do vírus ebola/DivulgaçãoFoto: Imagem microscópica do vírus ebola/Divulgação
Foto: Imagem microscópica do vírus ebola/Divulgação

O governo de Serra Leoa deu início nesta sexta-feira a um novo toque de recolher que obrigará os cidadãos a permanecer em casa durante três dias, medida que pretende conter a transmissão do vírus do ebola, que já matou a cerca de 3.700 pessoas no país.

Esta é a segunda ação deste tipo que o Estado impõe desde setembro do ano passado, apesar de as principais organizações de saúde do país advertirem que se trata de uma medida com pouca eficácia.

Em comunicado na emissora pública de rádio, a presidência explicou que o objetivo é localizar e isolar os contaminados que continuam se negando a procurar os hospitais para receber tratamento.

O toque de recolher, que começou já durante a madrugada e que atinge seis milhões de pessoas, está acontecendo sem problemas graças à cooperação da população, conforme informou a emissora estatal.

“Nos preparamos para outros três dias de penúria como os de setembro”, disse à Agência Efe James Hardy, um estudante, de 24 anos, que revelou que a medida afeta muito às pessoas que devem trabalhar diariamente e não estão com qualquer problema.

Assim como na ocasião anterior, funcionários e voluntários do Ministério da Saúde visitarão casa por casa entregando sabão em barra e informando sobre como prevenir a doença. Desta vez, as visitas serão centradas na capital, Freetown, e no norte do país, as duas regiões mais afetadas pelo vírus.

“O governo e sua equipe têm a esperança de que os casos que ainda não foram notificados ou registrados apareçam durante esses dias”, disse o diretor do Centro Nacional de Resposta ao Ebola, Alfred Palo Conteh.

Conforme o último relatório divulgado ontem pela Organização Mundial da Saúde (OMS), Serra Leoa registrou, até o momento, 11.751 casos de ebola, o que o transforma no país com mais contágios do vírus. Apesar do apoio internacional, o país ainda tem grandes dificuldades para conter o vírus.

Marcados com: ,
Publicado em Doenças e Tratamentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?