NUTRIÇÃO

Saúde britânica propõe taxar em 20% alimentos com açúcar demais

Vamos seguir o exemplo?

  • mas infoSHM02 MIAMI, FL (EEUU) 21/10/04.- La fiebre de la moda de los alimentos bajos en grasa ha pasado a la historia en EEUU, ahora el término "Low carb" es el contemplado por mucho consumidores. En la imagen, el Garlic Beef Tatakki se puede degustar en restaurante Lan de Dadeland en Kendal Florida hoy, jueves 21 de octubre. EFE/John RileySaúde britânica propõe taxar em 20% alimentos com açúcar demais
Saúde britânica propõe taxar em 20% alimentos com açúcar demais

Um relatório do Serviço Público de Saúde do Reino Unido (PHE) recomendou nesta quinta-feira ao governo de David Cameron taxar com um imposto de entre 10% e 20% os alimentos com maior quantidade de açúcar para proteger a saúde da população.

O documento, elaborado por um organismo vinculado ao Ministério de Saúde, argumenta que o consumo de alimentos e bebidas doces está provocando um aumento da obesidade que custa aos cofres públicos do Reino Unido 5,1 bilhões de libras (R$ 30,6 bilhões) ao ano.

Em resposta ao relatório, um porta-voz do primeiro-ministro garantiu que o Executivo “mantém sua opinião de que não é necessário” impor esse novo imposto e prevê divulgar ano que vem uma série de medidas para combater a obesidade.

O Serviço Público de Saúde inglês recomenda ainda “reduzir significativamente” a publicidade desses tipos de alimentos e bebidas expostos às crianças.

Também aponta a necessidade de regular as ofertas dos supermercados e de cadeias de fast-food, assim como garantir que hospitais públicos ofereçam menus “saudáveis” aos pacientes.

O relatório do PHE alerta que os britânicos ingerem entre 12% e 15% de suas calorias diárias pelo açúcar, acima dos 5% recomendados pelos médicos.

“Os estudos científicos e as estatísticas de países que já tomaram medidas sugerem que um aumento dos preços, por exemplo através de impostos, pode influenciar o consumo de bebidas doces e outros produtos com um alto conteúdo de açúcar”, assinala o documento.

As recomendações do Serviço de Saúde causaram polêmica no Reino Unido depois de vazar a informação de que o Ministério da Saúde atrasou a publicação do relatório, pronto desde julho.

O PHE escreveu ao comitê de Saúde da Câmara dos Comuns para explicar que o ministro de Saúde, Jeremy Hunt, pediu o adiamento da publicação para dar mais tempo ao governo de avançar em sua própria estratégia de combater a obesidade.

Marcados com:
Publicado em Nutrição

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?