SARAMPO

Sarampo causa primeira morte nos EUA em mais de uma década

Vítima com um sistema imunológico frágil teria se contagiado com a doença em um recente surto registrado em um centro médico no qual estava internada.

  • Foto: EFE/JOSE MANUEL VIDALFoto: EFE/JOSE MANUEL VIDAL
Foto: EFE/JOSE MANUEL VIDAL

Uma mulher se transformou na primeira pessoa a morrer por causa do sarampo nos últimos 12 anos nos Estados Unidos, informaram nesta quinta-feira as autoridades sanitárias do estado de Washington após realizar sua autópsia.

A mulher, com um sistema imunológico frágil, teria se contagiado com a doença em um recente surto registrado em um centro médico no qual estava internada.

Nesse mesmo lugar outro paciente desenvolveu uma brotoeja que depois deu positivo para sarampo, segundo detalhou o Departamento de Saúde de Washington.

A paciente, cuja identidade não foi revelada, não tinha experimentado os sintomas tradicionalmente associados com a doença, razão pela qual as autoridades determinaram apenas com a autópsia que a morte se deveu a uma pneumonia causada pelo sarampo.

As autoridades sanitárias destacaram a necessidade de vacinar à maior quantidade de pessoas para fornecer um nível de proteção alto aos que têm um sistema imunológico debilitado e não podem receber a vacina.

Já se pasaram mais de três semanas desde que se registrou o último caso ativo da doença no estado, período durante o qual uma pessoa exposta à doença pode desenvolvê-la, motivo pelo qual as autoridades descartam que se apresentem mais casos por enquanto.

De acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC), a última morte por causa da doença nos Estados Unidos tinha sido registrada em 2003.

O sarampo é uma doença viral altamente contagiosa que pode ser contraída quando uma pessoa infectada fala, tosse ou espirra perto de alguém, de acordo com os CDC.

Entre os sintomas mais comuns está a erupção cutânea, dor muscular, dor de garganta, tosse e febre, embora em alguns casos possam apresentar-se complicações como infecções no ouvido, diarreia ou condições mais sérias como pneumonia e encefalite.

Em 2014 os CDC confirmaram 644 casos de sarampo no país, o que representa a maior quantidade de casos registrados desde 2000, quando o registro começou a ser realizado nos EUA.

Marcados com: , ,
Publicado em Doenças e Tratamentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?