SAÚDE OCULAR

Poluição atmosférica traz riscos para a saúde dos olhos

Partículas de poeira podem causar sérios danos para os olhos. Saiba como se proteger dessas vilãs quase invisíveis.

  • Foto: Wikimedia CommonsFoto: Wikimedia Commons
Foto: Wikimedia Commons

Estudo da Organização Mundial da Saúde (OMS) revela que em cidades brasileiras com mais de 100 mil habitantes, a média de poluição do ar por metro cúbico é igual a 40 microgamas, o dobro do aceitável. O olho humano é extremamente vulnerável aos efeitos de poluentes. Ardência, coceira ou irritação, todos estes sintomas podem ser efeitos da poluição em contato com a visão.

Segundo o oftalmologista Richard Yudi Hida, a poluição afeta os olhos de forma direta. “A presença de poluentes no ar prejudica as glândulas responsáveis por secretar uma camada protetora da lágrima, aumentando a sua evaporação e possibilitando o contato direto de poluentes com a superfície do olho. O contato com as partículas de sujeira causa inflamação ocular, levando à sintomas inexpecíficos como coceira, ardência, lacrimejamento, sensaçao de areia nos olhos e olho vermelho”, comentou.

Ainda de acordo com o oftalmologista, a chegada dos meses mais frios aumenta a incidência de problemas oculares causados pelos poluentes. No outono e durante o inverno, a humidade do ar é seco e a poluição é maior. Com isso, os sintomas de olho seco piora. Esses sintomas podem desencadear inflamação da córnea (ceratite) e da conjuntiva (conjuntivite). Por isso, ao sentir algum desconforto, é necessário consultar um oftalmologista, a fim de obter um diagnóstico especifico para essas situações”, recomendou Hida.

Precaução

Medidas simples podem minimizar os efeitos da poluição. O primeiro cuidado (e o mais importante) é higienizar a desembocadura das glândulas da borda da pálpebra que secretam componentes que protegem a lágrima, utilizando sabonete neutro ao banho.

“Outros cuidados simples, tais como, alimentação balanceada e exames preventivos devem sempre ser realizados anualmente- Caso os olhos comecem a apresentar quaisquer sintomas de ressecamento, coceira ou dor, procure seu oftalmologista, indicou.

Ainda, segundo o oftalmologista, não é recomendado realizar compressas geladas com soro fisiológico ou qualquer outro produto químico. Deve-se utilizar sempre água filtrada ou mineral para compressas geladas ou mornas.

“Todo produto químico têm sua toxicidade na pele ao redor dos olhos”, assinalou.

Quando o ambiente estiver poluído ou seco, é importante utilizar umidificadores de ar em casa ou no ambiente de trabalho e evitar locais com ar condicionado sem manutenção adequada. Caso não tenha umidificador, coloque alguns copos com água no ambiente para umidificar o local.

“Em caso de suspeita de conjuntivite, procure orientação médica. Existem vários tipos de inflamação da conjuntiva que deve ser esclarecido com seu médico para tratar de uma forma adequada”, explicou o especialista.

O uso indiscriminado de colírios sem orientação médica pode causar danos irreversíveis nos olhos ou na visão. Alguns efeitos colaterais são bem conhecidos como o aumento da pressão intraocular e catarata (uso indiscriminado de corticóide).

Marcados com: , ,
Publicado em Dicas e curiosidades

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?