DENGUE

Pessoas sem sintomas podem transmitir dengue a mosquitos, diz estudo

Cerca de 75% das infecções de dengue anuais são detectadas através de um exame de sangue, mas sem sintomas clínicos prévios evidentes.

  • Foto: Wikimedia CommonsFoto: Wikimedia Commons
Foto: Wikimedia Commons

As pessoas assintomáticas infectadas com o vírus do dengue podem transmiti-lo aos mosquitos e isso representa um risco, pois elas estão mais expostas aos insetos que as que sabem que estão doentes, diz um estudo publicado nesta segunda-feira pela “Proceedings of the National Academy of Sciences (PNAS)”, a publicação oficial da Academia Nacional de Ciências dos Estados Unidos.

Até agora, presumia-se que os níveis de vírus no sangue das pessoas assintomáticas eram baixos demais para que pudessem infectar os mosquitos.

Philippe Buchy, pesquisador do Instituto Pasteur de Paris, e sua equipe quiseram pôr a toda prova essa hipótese com um experimento no qual injetaram sangue de 181 pessoas com níveis detectáveis do vírus em mosquitos de laboratório.

Os cientistas descobriram que os indivíduos assintomáticos transmitiram a dengue apesar da menor carga viral no sangue.

Com esses dados, o estudo conclui que as infecções de dengue através de pessoas assintomáticas podem contribuir para a transmissão do vírus mais do que se pensava até o momento, sobretudo porque esses indivíduos estão mais expostos aos mosquitos que os que já sabem que estão doentes e se encontram reclusos em suas casas ou nos hospitais.

Cerca de 75% das infecções de dengue anuais são detectadas através de um exame de sangue, mas sem sintomas clínicos prévios evidentes.

Mais de um terço da população mundial vive em áreas com risco de infecção e a dengue é uma causa principal de doença e morte nas regiões tropicais e subtropicais, segundo dados dos Centros de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, sigla em inglês) dos Estados Unidos.

Mais de 400 milhões de pessoas são infectadas todos os anos pela dengue, que é causada por um dos quatro vírus relacionados e que são transmitidos pelos mosquitos Aedes aegypti e, em menor grau, pelo Aedes albopictus.

Ainda não há vacinas para prevenir a dengue e as medidas de proteção mais eficazes são as que evitam as picadas de mosquitos, como a eliminação de locais que servem de criadouro para os insetos.

Quando ocorre a infecção, o diagnóstico precoce e o tratamento podem reduzir de maneira significativa o risco de complicações médicas e de morte.

A dengue se tornou um problema global a partir da década de 1950 e se apresenta com muito pouca frequência em áreas continentais dos Estados Unidos, mas é endêmica em Porto Rico e em muitos lugares da América Latina, como o Brasil, e também está presente no sudeste da Ásia e nas ilhas do Pacífico.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?