ENVELHECIMENTO SAUDÁVEL

Pesquisa afirma que brasileiros têm medo de envelhecer

Outros temores apresentados pelo estudo são as preocupações financeiras, distanciamento dos familiares e diminuição da atividade sexual.

  • Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação
Foto: Divulgação

É um fato que a idade chega para todos. Esperamos pelo envelhecimento, ainda que não saibamos como lidar quando ele chegar. De acordo com a pesquisa “Como os brasileiros encaram o envelhecimento”, 90% da população entrevistada disse ter receio de envelhecer.

A pergunta foi feita para um grupo selecionado de brasileiros das capitais e interior de todas as regiões do país, com idades entre 18 e 61 anos ou mais e foi encomendada pela farmacêutica Pfizer, que divulgou os resultados nesta manhã.

Os entrevistados deixam claro em suas respostas que os maiores receios do envelhecimento são os problemas de saúde e limitações físicas. Outro dado interessante é que o brasileiro está hoje preocupado com o futuro financeiro de sua maturidade, 52% dos entrevistados citam essa como grande preocupação ao envelhecer.

A solidão é também recorrente nas preocupações dos futuros velhos que em 37% das respostas citou o distanciamento da família como um temor futuro, assim como a preocupação de que a atividade e desejo sexual diminua, esta aparece com mais frequência na população masculina entrevistada.

Um país maduro

“O Brasil está envelhecendo, são 46 milhões de pessoas no país que têm mais de 50 anos e em 2060 esse número subirá para 58,4 milhões e precisamos aprender a lidar com isso”, ressaltou Ciro Mortella, diretor da Pfizer.

Ainda de acordo com o executivo, a expectativa de vida tende a aumentar nos próximos anos, chegando a quase 85 anos para as mulheres e 78 para os homens.

“Isso vai acontecer porque hoje a gente consegue combater muito mais doenças infecto-contagiosas, além de resolver problemas de saneamento básico e se desenvolver em relação aos tratamentos de outras enfermidades”, explicou o médico Eurico Correia.

Para a médica e especialista e geriatria, Andrea Prates, “vivemos em um paradoxo contemporâneo, onde queremos viver muito, mas não queremos envelhecer”. Ainda segundo a especialista, nos próximos dez anos a população de velhos em São Paulo vai ultrapassar o número de crianças.

A pesquisa “Como os brasileiros encaram o envelhecimento” foi lançada pela Pfizer num momento em que a farmacêutica consolida a campanha “Get Old” de incentivo ao envelhecimento saudável que já acontece no mundo desde 2012, no  Brasil, onde chega com o nome de “Envelhecer Sem Vergonha” e contará com intervenções e ações digitais que propõem um outro olhar para o envelhecimento.

 

Publicado em Saúde e Bem-estar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?