DNA

Parlamento britânico aprova reprodução assistida com DNA de três pessoas

“Para o parlamento, este é um passo audaz, algo no qual se pensou muito”, explicou a vice-ministra da Saúde e Assitência Social, Jane Ellison.

  • mas infoepa000349493 An employee of a DNA analysis laboratory works with a vial containing a saliva sample in Frankfurt, Germany, Tuesday 18 January 2005. A conflict between German Interior Minister Otto Schily and the Green party regarding the expansion of DNA analysis seems imminent. Schily recently said that he would welcome if permanent storage of DNA samples became standard police procedure. EPA/FRANK MAYFoto: EPA/FRANK MAYFoto: EPA/FRANK MAY
Foto: EPA/FRANK MAY

A Câmara dos Comuns do Reino Unido deu sinal verde nesta terça-feira à técnica que utiliza o DNA de três pessoas na reprodução assistida com o fim de evitar a transmissão de doenças genéticas.

Os deputados aprovaram esta técnica, denominada doação mitocondrial, por 382 votos a favor e 128 contra. Se a legislação, que passará agora à Câmara dos Lordes, prosperar, o Reino Unido se transformará no primeiro país a legalizar a reprodução assistida com genes de três pessoas.

Embora o governo britânico tenha dado seu respaldo ao procedimento, os deputados puderam hoje exercer o voto livre, sem se submeter à disciplina de seus partidos, por se tratar de um tema muito sensível.

A vice-ministra de Saúde e Assistência Social, a conservadora Jane Ellison, disse na Câmara dos Comuns que a técnica é “a luz no final do túnel para muitas famílias”, como é o caso de Sharon Bernardi, de Sunderland (Inglaterra), que perdeu sete crianças por doenças mitocondriais.

“Para o parlamento, este é um passo audaz, algo no qual se pensou muito”, explicou Ellison.

Os cientistas estimam que cerca de 2.500 mulheres no Reino Unido poderiam se beneficiar deste procedimento, que conta com o apoio de vários cientistas de todo o mundo.

A técnica, que foi desenvolvida por pesquisadores de Newcastle, utiliza uma versão modificada da fertilização “in vitro” para reunir material genético dos dois pais, mais o de uma terceira pessoa – uma mulher com mitocôndrias saudáveis.

Como vai funcionar?

O tratamento intervém no processo de fertilização para eliminar as mitocôndrias defeituosas da mãe e substituí-las pelas da doadora. As mitocôndrias são partes da célula que atuam como geradoras de energia e, se forem defeituosas, podem dar origem a problemas de coração, transtornos cerebrais ou cegueira.

O procedimento foi elaborado para ajudar famílias com predisposição genética a este tipo de doenças, que passam de geração em geração por linha materna e afetam cerca de um de cada 6.500 crianças no mundo todo.

Marcados com: ,
Publicado em Saúde de Gênero

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?