TUBERCULOSE

ONU adverte para risco de propagação de tuberculose por conflito no Iraque

Tuberculose é coisa séria e o Iraque tem uma das taxas mais altas da doença da região, com 15 mil novos casos ao ano, revelou o Pnud em um comunicado.

  • Foto: EFE/Bilawal ArbabFoto: EFE/Bilawal Arbab
Foto: EFE/Bilawal Arbab

O Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (Pnud) alertou nesta terça-feira (24) que o conflito e as más condições de vida dos deslocados aumentam o risco de propagação da tuberculose no Iraque e na região.

O Iraque tem uma das taxas mais altas de tuberculose da região, com 15 mil novos casos ao ano, revelou o Pnud em um comunicado.

Nos últimos seis anos foram feitos grandes progressos para controlar a doença, mas o atual conflito impede que muitos doentes sigam recebendo tratamento, segundo o organismo da ONU.

Esta situação é especialmente grave, já que os doentes desenvolvem resistência e depois o tratamento é muito mais difícil e custoso.

Por isso, é “uma prioridade” localizar os pacientes em tratamento e ajudá-los a seguir com a medicação, segundo o Pnud, que conseguiu localizar 80% dos doentes deslocados (600 permanecem com paradeiro desconhecido).

“Os pacientes que fugiram de suas casas abandonaram o tratamento e as condições ruins nas quais sobrevivem as comunidades de deslocados aumentou a rápida propagação da doença”, afirmou a nota.

O encarregado deste projeto no Iraque, Mohammed Siddig Mudawi, alertou que a questão é “um assunto regional porque os países que recebem refugiados do Iraque estão agora expostos à propagação da tuberculose”.

Os serviços de saúde locais estão saturados e não podem lidar com o maior número de contágios.

O Pnud, em colaboração com o Ministério de Saúde, ONG’s locais e outras agências da ONU estão fornecendo remédios no país, inclusive em algumas zonas em conflito.

Mudawi qualificou de “heróis” os funcionários que se arriscam para levar tratamento para as comunidades, e explicou que a ajuda é realizada após se conseguir uma permissão especial das facções locais em conflito.

“O Iraque não conseguirá sozinho controlar a crise de tuberculose. Se não encontramos financiamento adicional rapidamente a situação pode representar uma grande ameaça, não só para o Iraque mas também para a região, e os avanços dos últimos seis anos se perderão”, alertou Mudawi.

Em 24 de março de 1982, a Organização Mundial da Saúde (OMS) instaurou o Dia Internacional da Luta contra a Tuberculose, homenagem aos cem anos do anúncio do descobrimento do bacilo causador da doença pelo médico alemão Robert Koch.

Marcados com: , ,
Publicado em Doenças e Tratamentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?