FEBRE AMARELA

OMS envia ao Brasil 3,5 milhões de vacinas contra febre amarela

O Brasil solicitou à OMS as 3,5 milhões de doses da vacina contra a febre a amarela por conta do aumento recente no número de casos da doença

  • mas infoEFE/EUA CARIBE SHM09 PROVO (UT, EEUU), 1/5/2009.- Una enfermera prepara este viernes 1 de mayo las vacunas contra la gripe estacional que serán inyectadas en la Clinica de la Inmunización en la ciudad de Provo (Utah). Sin embargo, según la directora de la Organización Mundial de la Salud (OMS) para la Investigación de Vacunas, Marie-Paule Kieny, esta vacuna no es efectiva para prevenir el nuevo virus AH1N1. Kieny recordó que la fabricación de vacunas resulta de un complejo proceso que, en algunos casos, ha hecho imposible formular vacunas para determinadas enfermedades, como el sida. Sin embargo, se mostró confiada en la "tremenda experiencia" que tiene la industria farmacéutica en el área de vacunas para la gripe estacional. EFE/GEORGE FREYFoto:  EFE/GEORGE FREYFoto: EFE/GEORGE FREY
Foto:  EFE/GEORGE FREY

A Organização Mundial da Saúde (OMS) enviou ao Brasil 3,5 milhões de vacinas contra a febre amarela para ajudar o país a combater o surto da doença que teve início em janeiro e provocou 144 mortes, informou o órgão nesta quinta-feira.

O Brasil, com apoio da Organização Pan-Americana da Saúde (OPAS), trabalha para garantir a proteção da população e prevenir a expansão do vírus da febre amarela. As autoridades estão realizando campanhas de vacinação em vários estados, reforçando a vigilância e o atendimento dos casos em todo o país.

Mais de 18,8 milhões de vacinas já foram distribuídas, e a OPAS disponibilizou mais de 15 especialistas através da Rede Global de Alerta e Respostas – agências internacionais, governos, universidades e outras entidades – para apoiar com assistência técnica o governo federal na gestão do surto da doença.

No último dia 14 de março, o Brasil solicitou formalmente à OMS as 3,5 milhões de doses da vacina contra a febre a amarela, que chegaram ao Rio de Janeiro no último dia 24 para que possam ser utilizadas nas campanhas do próprio Rio, São Paulo e Bahia.

As doses vieram da reserva para emergências da OMS e foram levadas ao país pelo Grupo Internacional de Coordenação (IGC). Esse órgão coordena um total de 6 milhões de vacinas contra febre amarela, um estoque que é reposto continuamente.

O IGC inclui quatro agências: a própria OMS, o Unicef, a Federação Internacional das Sociedades da Cruz Vermelha e do Crescente Vermelho (FICV) e o Médicos Sem Fronteiras (MSF).

O Brasil reembolsará o custo das 3,5 milhões de vacinas através da reserva de emergência para a febre amarela financiada pela Aliança Mundial para a Vacinação e a Imunização (GAVI).

A OMS também ajuda outros países endêmicos com suas estratégias para a eliminação de epidemias de febre amarela.

A implementação da estratégia global é coordenada junto com o Unicef e GAVI. O objetivo é assegurar o apoio necessário para que os países possam responder a surtos urbanos com um elevado risco de contágio internacional.

No ano passado, foram distribuídas 30 milhões de vacinas contra a febre amarela da reserva de emergência da OMS ao Congo e a Angola devido a surtos da doença.

Marcados com: , ,
Publicado em Doenças e Tratamentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?