EBOLA

Número de mortos em epidemia de ebola beira os 5 mil, diz OMS

A OMS assinalou que nenhum novo caso foi reportado em Mali, Espanha ou Estados Unidos, que mantêm um alto nível de vigilância considerado “essencial”.

  • mas infoSTO03. SANTO DOMINGO (REPÚBLICA DOMINICANA), 07/11/2014.- Personal de Salud Pública de República Dominicana participa en un simulacro de prevención del ébola, donde ingresan al supuesto paciente al Hospital Militar Doctor Ramón de Lara, hoy, viernes 7 de noviembre del 2014, en Santo Domingo (República Dominicana). En el operativo se representó la llegada al Aeropuerto Internacional Las Américas (AILA) de un viajero sospecho de portar el ébola con síntomas de fiebre, procedente de Sierra Leona. El Ministerio de Salud Pública destacó que el ejercicio se realizó con el objetivo de revisar y evaluar los procedimientos de identificación, aislamiento, transporte y manejo de casos sospechosos de ébola. EFE/Orlando BarríaNúmero de mortos em epidemia de ebola beira os 5 mil, diz OMS
Número de mortos em epidemia de ebola beira os 5 mil, diz OMS

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aumentou nesta sexta-feira para 4.960 o número de mortos por ebola dos 13.268 casos registrados da epidemia que afeta Libéria, Serra Leoa e Guiné desde março.

A tendência de diminuição da transmissão, observada recentemente pela OMS, se mantém em alguns distritos desses três países africanos, mas em outros os casos continuam a se multiplicar.

A OMS assinalou que nenhum novo caso foi reportado em Mali, Espanha ou Estados Unidos, que mantêm um alto nível de vigilância considerado “essencial”.

A Libéria tem o maior número de pessoas infectadas, 6.619, das quais 2.766 morreram.

A apuração em Serra Leoa registra 4.862 casos e 1.130 mortes, e na Guiné são 1.760 infectados e 1.054 mortes, o nível de mortalidade mais alto entre os três países afetados.

Entre os trabalhadores de saúde que atendem os doentes, 549 foram infectados, e 311 deles morreram. Segundo as investigações de analistas da OMS, grande parte das infecções entre eles ocorreram fora dos centros de tratamento de ebola.

A Organização enviou mais de um milhão de roupas de proteção individual e acessórios como máscaras, lentes, luvas e botas aos três países afetados, enquanto os governos se responsabilizam por fazer estes equipamentos chegarem aos lugares onde são mais necessários.

O atual surto de ebola na África Ocidental é o mais devastador desde que o vírus foi descoberto na atual República Democrática do Congo, em 1976.

Marcados com: ,
Publicado em Doenças e Tratamentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?