ZIKA VÍRUS

Número de grávidas com zika cresce nas américas

Colômbia, Jamaica e Guatemala são alguns dos países que têm registrado altos índices de casos suspeitos.

  • mas infoACOMPAÑA CRÓNICA: BRASIL ZIKA. BRA66. PIRACICABA (BRASIL), 27/01/2016.- Fotografía de mosquitos modificados genéticamente, este martes, 26 de enero de 2016, en Piracicaba, estado de Sao Paulo (Brasil). Una legión semanal de 800.000 mosquitos transgénicos combate en la ciudad brasileña de Piracicaba el Aedes aegypti, un transmisor del dengue y el zika que ha puesto en jaque a las autoridades sanitarias de Brasil y otros países de Latinoamérica. Los mosquitos transgénicos, cuya comercialización todavía está pendiente de aprobación por parte de los órganos reguladores, se aparejan en libertad con las hembras salvajes y transmiten el "gen letal" a sus descendientes, por lo que la nueva generación de mosquitos muere antes de llegar a la fase adulta, disminuyendo así su población. EFE/Sebastião MoreiraNúmero de grávidas com zika cresce nas américas
Número de grávidas com zika cresce nas américas

O número de grávidas infectadas com o zika vírus na Colômbia subiu para 1.911, informou no fim de semana o Instituto Nacional de Saúde (INS), que também elevou para 20.297 os casos da doença no país.

Segundo o último boletim epidemiológico divulgado pelo órgão, até a terceira semana de janeiro, 1.911 gestantes testaram positivo para o vírus zika, sendo que 176 casos já foram confirmados pelo laboratório de virologia do INS, enquanto os demais foram notificações enviadas pelas hospitais colombianos. Além disso, 205 grávidas estão sob avaliação com suspeita de ter a doença.

O total de 20.297 infectados reflete a rápida expansão do zika vírus na Colômbia. O boletim anterior do INS, divulgado há uma semana, registrava 890 grávidas afetadas e outras 16.419 pessoas com a doença no país.

Os dados confirmam que o departamento de Norte de Santander, na fronteira com a Venezuela, continua sendo o com mais casos de gestantes com a doença – 787 -, o que representa a 37,2% do total.

Sobre a propagação geral do vírus, as regiões mais afetadas são também Norte de Santander, Cundinamarca, Huila, Tolima e a cidade de Barranquilla, que somam 58,4% dos casos.

O governo colombiano calcula que 500 bebês podem nascer com microcefalia no país e um número similar de pessoas pode sofrer com a síndrome de Guillain-Barre devido ao zika. Por isso, as autoridades sugeriram que as mulheres não engravidem durante a fase de expansão do vírus.

Guatemala

O governo da Guatemala confirmou à Agência Efe neste sábado que até agora foram registrados 105 casos de pessoas infectadas pelo zika vírus, duas delas mulheres grávidas.

O porta-voz do Ministério da Saúde Pública local, Edgar Arana, disse que desses registros, 68 correspondem a 2015 e os outros 37 foram confirmados neste ano.

Uma das mulheres grávidas foi diagnosticada com zika no ano passado no departamento de Zacapa, quando tinha 28 semanas de gestação, e a outra, neste mês, no litoral sul do país, com 13 semanas. Ambas estão sob observação e por enquanto as gestações prosseguem com normalidade.

O porta-voz disse que três em cada quatro casos são assintomáticos e pediu que população tome medidas de prevenção.

Jamaica e seu primeiro caso

A Jamaica investiga neste domingo a origem do contágio de uma criança de quatro anos diagnosticada com o zika vírus.

O governo da Jamaica confirmou através de um comunicado que a criança se recupera bem e descartou que outros membros da família tenham os sintomas da doença. As autoridades locais, por sua vez, aumentaram as medidas de prevenção e detecção do mosquito Aedes aegypti na região de Portmore, em Saint Catherine, onde a criança mora.

Os exames feitos no laboratório da Agência Caribenha de Saúde Pública (Carpha) deram positivo para o zika vírus na tarde de sexta-feira, mas o governo optou por aguardar até ontem para divulgar a análise. As autoridades averiguam agora o caso para determinar a origem da infecção, já que os primeiros sintomas foram percebidos em 17 de janeiro, quando a criança retornava de uma viagem ao Texas, nos Estados Unidos.

Amanhã, o ministro da Saúde da Jamaica, Fenton Ferguson, dará uma entrevista coletiva para dar informações mais detalhadas da situação. A Organização Mundial da Saúde (OMS) teme que de 3 e 4 milhões de pessoas sejam afetadas pelo atual surto de zika na América.

Marcados com:
Publicado em Doenças e Tratamentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?