REMÉDIOS

Novo remédio reduz complicações renais em pacientes diabéticos

O paciente diabético com doença renal também é mais propenso a desenvolver doença cardiovascular.

  • Novo remédio reduz complicações renais em pacientes diabéticos
Novo remédio reduz complicações renais em pacientes diabéticos

Um novo remédio mostrou ser capaz de reduzir significativamente o risco de doenças renais em pacientes com diabetes tipo 2, mostrou uma pesquisa publicada no New England Journal of Medicine, significante publicação de saúde.

A complicação no rim afeta metade dos portadores de diabetes tipo 2 e alto risco cardiovascular, e o novo fármaco chamado empagliflozina reduz o risco de 39%1 do desenvolvimento ou da piora de doença renal, em comparação com indivíduos que receberam placebo associado à terapia padrão.

O medicamento, desenvolvido em parceria pelas farmacêuticas Boehringer Ingelhein e Eli Lilly, atua bloqueando a reabsorção de glicose pelos rins, favorecendo sua excreção por meio da urina e, consequentemente, baixando a glicemia dos pacientes.

“Essa descoberta é clinicamente relevante, considerando que uma em cada duas pessoas no mundo com diabetes tipo 2 desenvolve problemas nos rins, podendo evoluir para insuficiência renal e, eventualmente, para a necessidade de diálise”, destacou o endocrinologista Alexandre Benchimol, da Escola Médica de Pós-Graduação da PUC- RJ.

Redução do risco cardiovascular 

O paciente diabético com doença renal também é mais propenso a desenvolver doença cardiovascular. O medicamento demonstrou ser capaz de evitar a progressão da doença renal no diabético, reduzindo em 38% a probabilidade de morte cardiovascular.

Esses dados também fazem parte do mesmo estudo, apresentado na 76ª congresso de edições científicas do American Diabetes Association (ADA), em Nova Orleans/Estados Unidos. A pesquisa foi realizado com sete mil portadores de diabetes tipo 2 de 42 países.

Relação entre diabetes e doença renal 

Cerca de nove milhões de pessoas declaram sofrer de diabetes no Brasil, de acordo com a última Pesquisa Nacional de Saúde (PNAD), divulgada pelo Ministério da Saúde. O percentual de casos tende a aumentar de acordo com a idade, e atinge cerca de 20% da população com mais de 65 anos.

O comprometimento dos rins é muito mais comum em diabéticos, e chega a afetar metade dos pacientes com diabetes tipo 2. Em consequência, 10% desses casos evoluem para insuficiência renal, segundo a Sociedade Brasileira de Nefrologia, o que pode exigir tratamentos radicais como diálise e até transplante.

Doença que dá para evitar?

O diabetes tipo 2 é uma doença crônica em que o mecanismo de metabolização da glicose no corpo é alterada. O corpo passa a resistir aos efeitos da insulina, o hormônio responsável por regular a entrada do açúcar nas células, ou a não produzir insulina suficiente para manter o nível de glicose adequado.

Sedentarismo, obesidade, hipertensão, alto consumo de álcool e histórico familiar contribuem para o aparecimento da diabetes tipo 2. Por isso uma rotina de exercícios físicos e dieta equilibrada são considerados fundamentais para evitá-la.

Um comentário sobre “Novo remédio reduz complicações renais em pacientes diabéticos
  1. avatar Junior says:

    E Realmente a diabetes está Abraçando cada vez mais pessoas , acredito que a melhor forma de trata-la e de forma natural achei esse site Aqui que fala de várias formas naturais de controlar a diabetes http://controleaadiabetes.com/alimentos-para-controlar-diabetes/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?