EBOLA

MSF confirma eficácia de remédio contra o ebola em seus estágios iniciais

O comunicado foi divulgado nesta terça-feira pela ONG Médicos Sem Fronteiras (MSF), que realizou o teste no centro de tratamento da entidade em Guekedu, na Guiné, sob responsabilidade do Instituto Nacional de Saúde e Pesquisa Médica da França.

  • Arquivo. EFE/Jean-Christophe BottArquivo. EFE/Jean-Christophe Bott
Arquivo. EFE/Jean-Christophe Bott

Os testes clínicos iniciados em dezembro com o antivírus “favipiravir” contra o ebola mostraram que o remédio pode reduzir o índice de morte em pacientes nos estágios iniciais do vírus, mas que não é efetivo nos níveis avançados da doença.

O comunicado foi divulgado nesta terça-feira pela ONG Médicos Sem Fronteiras (MSF), que realizou o teste no centro de tratamento da entidade em Guekedu, na Guiné, sob responsabilidade do Instituto Nacional de Saúde e Pesquisa Médica da França.

O remédio foi proporcionado pelo laboratório japonês Toyama Chemical, sendo distribuído a 80 pacientes desde o dia 17 de dezembro de 2013.

Segundo os resultados do experimento, o “favipiravir” reduz as possibilidades de mortalidade de 15% a 30% nos estágios iniciais da doença.

No entanto, em crianças e em pacientes com alto grau de contaminação pelo vírus, o resultado não é efetivo.

“Está claro que precisamos de novas pesquisas”, afirmou em um comunicado Annick Antierens, líder do projeto e membro da MSF.

“Estes são resultados provisórios, que precisam ser confirmados, mas o estudo continua”, acrescentou.

No total, desde que começou a epidemia do ebola em dezembro do 2013, a Organização Mundial da Saúde (OMS) contabilizou 23.539 casos confirmados, suspeitos e prováveis da doença, dos quais 9.541 pessoas morreram.

Marcados com: , , ,
Publicado em Doenças e Tratamentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?