TECNOLOGIA

Mensagens de texto salvam a vida de mães e crianças em Camarões

O GiftedMom é uma plataforma pioneira na África Ocidental que permite que os assinantes obtenham respostas de uma equipe médica quase que imediatamente: basta escrever uma mensagem com a palavra chave “MOM” (mamãe).

  • Foto: DivulgaçãoFoto: Divulgação
Foto: Divulgação

Um aplicativo para telefones celulares – possível de ser usado com e sem conexão à internet – está salvando a vida de muitas crianças e mulheres grávidas em zonas rurais de Camarões, através de simples mensagens de texto que resolvem dúvidas, agendam consultas, aconselham e lembram das próximas vacinas.

O GiftedMom é uma plataforma pioneira na África Ocidental que permite que os assinantes obtenham respostas de uma equipe médica quase que imediatamente: basta escrever uma mensagem com a palavra chave “MOM” (mamãe).

A saúde reprodutiva é um dos maiores problemas deste país. No ano passado, 7 mil mulheres e 27 mil bebês morreram por complicações surgidas durante a gravidez, segundo os dados do Fundo das Nações Unidas para a População (UNFPA). A principal causa das mortes é o aborto clandestino realizado pelas próprias mulheres ou meninas nas gestações não desejadas.

Alain Nteff, um jovem engenheiro de 23 anos criador do aplicativo e premiado, entre outros, pela Casa Real Britânica, empreendeu este projeto para tentar corrigir a situação.

“Decidi criar a plataforma para tentar mostrar às mulheres grávidas a importância dos cuidados pré-natais e da vacinação em crianças de até cinco anos”, explicou à Agência Efe o responsável por este serviço, que já conta com 3.400 inscritas em 21 áreas rurais do país.

Em seu funcionamento colaboram médicos e hospitais locais, que analisam os dados para oferecer um atendimento individualizado.

“As unidades de saúde nos enviam dados concretos sobre cada grávida e a partir do GiftedMom nos encarregamos de que eles cheguem com uma mensagem personalizada e adequada a seu mês de gestação”, relatou Nteff.

Para poder chegar ao maior número possível de mulheres, a plataforma conta com uma equipe de voluntários que recolhe dados in loco e os utiliza para sensibilizar a população. Em Camarões, 20% das grávidas fazem apenas um pré-natal, enquanto 65% das mulheres sequer vão ao médico no primeiro trimestre de gestação, o período mais importante.

Segundo dados do Banco Mundial, Camarões é o nono país do mundo com maior taxa de mortalidade materna (número de mortes durante a gravidez e o parto por cada 100 mil nascidos vivos). Entre 2011 e 2015, a taxa média de Camarões se situou em 590 mortes por cada 100 mil bebês nascidos vivos. Em Serra Leoa, a mais elevada, a taxa foi de 1.100.

“O objetivo final do projeto é conseguir uma redução drástica desta taxa até 2020”, afirmou seu promotor, que está tentando envolver entidades de todo o mundo.

O projeto, que conta com a colaboração do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), é financiado com apoios privados do setor tecnológico e uma única parcela de adesão inferior a US$ 1, solicitado para ter acesso ilimitado a um serviço que quase todas mantêm depois do parto.

“Sou principiante e utilizei este serviço durante todo a minha gravidez, já que, entre outras coisas, me lembrava de quando tinha que fazer os pré-natais. Ainda estou cadastrada porque recebo vários conselhos práticos”, relatou uma das usuárias do programa ao jornal local “Journal du Cameroun”.

Ao todo, 17% da população feminina é analfabeta, por isso os responsáveis da plataforma estão desenvolvendo agora uma comunicação de alertas e conselhos através de mensagens de voz nos quatro idiomas mais usados do país.

Publicado em Dicas e curiosidades

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?