PRÓTESES

Médicos de São Paulo apoiam punições para envolvidos com “máfia de próteses”

A Associação Paulista de Medicina afirmou apoiar as investigações sobre as irregularidades na comercialização de órteses e próteses e disse, em nota que considera “inadmissível o envolvimento de alguns colegas com tais atos”.

  • mas infoRUN02 BANGKOK (TAILANDIA) 26/07/06. Un voluntario tailandés ajusta la prótesis a un niño con una pierna amputada durante un acto organizado por la Fundación de Prótesis de Bangkok, Tailandia, hoy miércoles 26 de julio. Esta fundación proporcionó 664 prótesis para más de 600 amputados con motivo de la reciente celebración de 60 aniversario de la ascensión al trono del rey Bhumibol Adulyadej de Tailandia. EFE/Rungroj YongritFoto: EFE/Rungroj YongritFoto: EFE/Rungroj Yongrit
Foto: EFE/Rungroj Yongrit
O presidente da Associação Paulista de Medicina, Florisval Meinão, divulgou à imprensa um artigo em que se posiciona a favor das punições aos médicos envolvidos com o caso da “máfia de próteses”, trazida à tona pela investigação da revista semanal televisiva “Fantástico”, em dezembro do ano passado e este mês.
De acordo com a reportagem, polícia e Ministério Público do Rio Grande do Sul estão atrás de hospitais públicos por receberem parte das comissões pagas pelos fornecedores de equipamentos médicos.
A denúncia é de uma ex-funcionária de um fornecedor de próteses, que revelou à reportagem que pacientes de um hospital em Itajaí, Santa Catarina, receberam tubos, usados para expandir vasos sanguíneos entupidos do coração, com prazo de validade vencido.
A Associação Paulista de Medicina afirmou apoiar as investigações sobre as irregularidades na comercialização de órteses e próteses e disse, em nota que considera “inadmissível o envolvimento de alguns colegas com tais atos”.
O presidente disse também que os profissionais do Estado de São Paulo devem seguir integralmente o código de ética, o qual proíbe qualquer interação com setores da indústria de medicamentos e de insumos para a saúde.
Os conselhos de medicina, de acordo com Meinão, têm emitido resoluções que visam a prescrição destes produtos,e aplicam punições de acordo com cada caso, inclusive cassação do exercício profissional aos médicos denunciados por práticas ilícitas.
A Associação Paulista de Medicina afirma incentivar “a boa prática da medicina, oferecendo inúmeros cursos de atualização profissional visando à boa qualidade na assistência a saúde da população”.
Marcados com:
Publicado em Ciência Médica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?