TRANSPLANTE DE PÊNIS

Médicos da África do Sul realizam primeiro transplante de pênis do mundo

O paciente, que já se recuperou totalmente, é um homem de 21 anos que teve o pênis amputado devido a complicações após uma circuncisão.

  • mas infoGRA200. MADRID, 30/05/2013.- Fotografía una prótesis de pene facilitada por el Instituto de Medicina Sexual. La demanda de hombres que solicitan un alargamiento de pene está aumentando en España debido, sobretodo, al llamado "síndrome del vestuario", que les hace pensar que su miembro es más pequeño de lo que es, han explicado a Efe expertos en este tipo de intervenciones quirúrgicas. EFE (SOLO USO EDITORIAL)Foto: EFEFoto: EFE
Foto: EFE

Uma equipe de médicos da Universidade de Stellenbosch, na Cidade do Cabo (África do Sul), realizou com sucesso o primeiro transplante de pênis no mundo, segundo informou a instituição de ensino nesta sexta-feira.

O paciente, que já se recuperou totalmente, é um homem de 21 anos que teve o pênis amputado devido a complicações após uma circuncisão.

A operação, realizada no dia 11 de dezembro do ano passado, durou nove horas e, pela primeira vez na história da medicina, teve um resultado satisfatório a longo prazo, de acordo com o portal sul-africano de notícias “News24”.

Segundo o decano da Faculdade de Medicina e Ciências da Saúde da universidade, Jimmy Volmink, “essa é a primeira vez que uma cirurgia desse tipo termina com sucesso”.

“Nosso objetivo era que (o pênis) fosse plenamente funcional após dois anos e estamos surpreendidos que tenha sido uma recuperação tão rápida”, explicou.

Os médicos modelaram o pênis transplantado a partir da pele abdominal do doador. Outros nove pacientes receberão transplantes similares após o êxito dessa primeira cirurgia, que pode ser uma solução para doenças como o câncer ou a disfunção erétil severa.

Liderada pelo diretor de urologia da universidade, Andre van der Merwe, a cirurgia foi realizada no hospital Tygerberg da Cidade do Cabo.

“Esse procedimento é outro excelente exemplo de como a pesquisa, os conhecimentos técnicos e o atendimento focado no paciente podem se unir para aliviar o sofrimento humano”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?