Tecnologia

Japoneses criam app que detecta epilepsia

Pesquisadores japoneses desenvolveram um sistema para smartphones que avisa aos epilépticos pelo menos 30 segundos antes de sofrer um ataque, um tempo que ajuda aos pacientes a evitar maiores ferimentos por quedas e outros acidentes.

  • mas infoKMA10 TOKIO (JAPÓN) 14/04/2010.- Empresarios caminan por una calle comercial en Tokio (Japón), hoy, miércoles, 14 de abril de 2010. El gobernador del Banco de Japón, Masaaki Shirakawa, aseguró hoy que la economía japonesa muestra signos claros de recuperación. EFE/Kimimasa MayamaEFE/Kimimasa MayamaEFE/Kimimasa Mayama
EFE/Kimimasa Mayama

Pesquisadores japoneses desenvolveram um sistema para smartphones que avisa aos epilépticos pelo menos 30 segundos antes de sofrer um ataque, um tempo que ajuda aos pacientes a evitar maiores ferimentos por quedas e outros acidentes.

Uma equipe da Universidade de Kioto (centro), desenvolvedores do sistema, está trabalhando com a Universidade de Kumamoto (sudoeste) e a Universidade de Medicina e Odontologia de Tóquio para que o dispositivo comece a se comercializar em 2020, informou hoje o diário Nikkei.

O sistema utiliza um pequeno sensor colocado perto da clavícula ou no coração para medir as mudanças nas batidas.

Justo antes de um ataque epilético, a atividade das células nervosas que afetam aos nervos autônomos que controlam o coração muda.

O sistema detecta estas mudanças através do sensor e envia os sinais de forma sem fio ao telefone inteligente, que utiliza uma aplicação especial para analisá-las.

Para determinar se as batidas do paciente são anormais, o sistema cria previamente um perfil padrão tomando medições em condições normais.

Quando as batidas do coração se desviam desses níveis, o sistema alerta ao usuário emitindo um som ou vibração.

Nas provas realizadas a pacientes na Universidade de Medicina e Odontologia de Tóquio, a equipe detectou os batidas anormais entre 30 segundos e vários minutos antes do ataque em cinco de cada seis casos, tempo suficiente para que possam reagir.

Até agora, o sistema só se provou em pacientes em estado de repouso, mas a equipe espera aumentar a precisão do sistema para que possa detectar ataques iminentes quando os pacientes estejam caminhando ou realizando outros movimentos.

Segundo seus desenvolvedores, o preço do sistema, excluindo o dispositivo, é inferior a 10.000 ienes (aproximadamente 200 reais).

Os ataques epilépticos são causados por um excesso de descargas elétricas repentinas em um grupo de células cerebrais, que causam desde inconsciência momentânea e contrações musculares involuntárias, a convulsões intensas e prolongadas.

A epilepsia é uma doença que afeta todas as idades, e é uma patologia que padece cerca de 50 milhões de pessoas no mundo todo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Marcados com: , , ,
Publicado em Doenças e Tratamentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?