ZIKA VÍRUS

HRW alerta que Brasil pode enfrentar um novo surto de zika

Desde 2015, quando se detectou a presença do vírus da zika no Brasil, mais de 2.600 crianças nasceram com microcefalia e outros problemas neurológicos causados pela doença transmitida pela mãe durante a gestação.

  • HRW alerta que Brasil pode enfrentar um novo surto de zika
HRW alerta que Brasil pode enfrentar um novo surto de zika

A Human Rights Watch (HRW) alertou nesta quinta-feira que o Brasil pode enfrentar um novo surto do vírus da zika se as condições de saneamento básico e abastecimento de água não forem melhoradas, particularmente em regiões como o Nordeste.

Em um relatório divulgado hoje, a organização indicou que o governo adota “políticas negligentes” para prevenir a doença, transmitida pelo mosquito “Aedes aegypti”, o mesmo transmissor da dengue e da febre chicungunha.

O relatório “Desprezado e desprotegido: O impacto do surto do vírus da zika em mulheres e meninas do Nordeste do Brasil” mostrou, segundo a HRW, vários “vazios das ações do governo para combater a propagação do vírus”.

Estudos comprovaram que o zika coloca em risco as mulheres grávidas. Com a chegada do vírus ao país, se multiplicou por oito os casos registrados de microcefalia.

Oficialmente, o Brasil declarou em maio deste ano o fim do estado de “emergência nacional” por causa do zika, mas os pesquisadores da HRW indicaram que os riscos ainda existem, especialmente em regiões secas e pobres, que se tornaram cada vez mais vulneráveis.

“O fim da emergência pode ser visto como uma vitória, mas os riscos significativos permanecem, bem como os assuntos de direitos humanos coerentes”, indicou Amanda Klasing, pesquisadora de Direitos da Mulher da HRW no Brasil.

A falta de investimentos em infraestrutura de saneamento e abastecimento de água, que afeta um terço da população brasileira, propicia condições precárias nas quais a proliferação do mosquito aumenta.

Desde 2015, quando se detectou a presença do vírus da zika no Brasil, mais de 2.600 crianças nasceram com microcefalia e outros problemas neurológicos causados pela doença transmitida pela mãe durante a gestação.

Apesar da queda do número de casos em 2017, HRW indicou que em Pernambuco e na Paraíba, dois dos estados mais afetados, as mulheres e a população não têm informações suficientes sobre a doença, especialmente durante o pré-natal.

O estudo entrevistou 2.753 brasileiras infectadas pelo vírus e concluiu também que muitos dos bebês com microcefalia foram “esquecidos” pelas autoridades.

Marcados com: ,
Publicado em Doenças e Tratamentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?