Hipertensão

Hábitos dos brasileiros favorecem aumento da hipertensão

Consumo excessivo de sal, falta de atividades físicas e sedentarismo são os principais contribuintes para o aumento da hipertensão entre os brasileiros

  • mas infoEFE/Chema MoyaEFE/Chema MoyaEFE/Chema Moya
EFE/Chema Moya

Puxado por hábitos cada vez mais comuns entre os brasileiros, o diagnóstico da hipertensão no país aumentou cerca de 14% nos últimos 10 anos, de acordo com dados do estudo Vigitel, do Ministério da Saúde. Essa constatação é uma grande preocupação para os especialistas da saúde, que recordam nesta quarta-feira (26) medidas para diminuir os males da doença, em virtude do Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão, celebrado hoje.

A pesquisa indica que o número de obesos, cujo aumento foi de 60% no mesmo período, é o principal responsável pelo crescimento da quantidade de brasileiros com pressão alta.

“A obesidade é o fator de maior impacto no aumento da hipertensão, pois o excesso de gordura obstrui as artérias”, explicou o diretor da Unidade Clínica de Hipertensão do Instituto do Coração do Hospital das Clínicas (Incor), Luiz Aparecido Bortolotto.

Outro grande vilão da pressão arterial é o consumo excessivo de sal, que “atrai” mais água para o sangue, forçando as paredes das artérias. “O brasileiro tem o hábito de consumir mais sal do que o necessário”, alertou Bortolotto. Enquanto a recomendação da OMS é de que cada pessoa consuma até 5 gramas de sódio por dia, no Brasil a quantidade ingerida é próxima ao dobro disso.

O conselho é para que as pessoas diminuam não apenas o uso do sal de cozinha, mas também de alimentos que contenham muito sódio, como embutidos, industrializados e bebidas diet.

O sedentarismo no trabalho e o envelhecimento da população também são fatores que contribuem para o aumento das taxas de hipertensos.

Bortolotto ainda alerta para a possibilidade dos números serem mais graves do que o estipulado. “Na pesquisa do Ministério, as entrevistas são feitas por telefone, e só contam como hipertensas as pessoas que sabem que possuem a doença”, explicou. “Acreditamos que o alcance real da doença seja por volta de 33% da população brasileira”.

Doença Silenciosa

O fato de muitos hipertensos desconhecerem sua condição é um dos principais motivos de agravamento do problema. “A hipertensão não apresenta sintomas evidentes próprios; no geral, a única maneira de descobri-la é medindo a pressão”, comentou Bortolotto. “Existem sintomas sugestivos, mas que podem indicar vários problemas”.

Por ser considerada “assintomática”, a hipertensão pode causar transtornos repentinos. É o que aconteceu, por exemplo, com a comerciante Maria de Fátima Souza. “De repente, me senti mal, fui ao hospital e mediram minha pressão, que deu 20 por 12. Depois de fazer vários exames, o médico me disse que minha pressão já vinha alta há uns sete anos, sem eu ter percebido”, declarou à Agência Efe.

Wikimedia Commons

Wikimedia Commons

Consequências e tratamento

A hipertensão pode acarretar em diversos transtornos de saúde, às vezes repentinos, como infartos, derrames e problemas renais. Se a doença for tratada, no entanto, as chances desses transtornos acontecerem diminuem.

O tratamento da hipertensão é similar às recomendações de prevenção, acrescidas de remédios, caso necessário. “A adoção de hábitos saudáveis, como o controle de peso, a redução do consumo de sal, a prática de atividades físicas e os cuidados com o estresse são necessários parar evitar os problemas da doença”, propôs o médico do Incor.

Bortolotto ainda indica que pessoas do considerado grupo de risco devem estar mais atentos à pressão arterial, entre eles obesos, negros e parentes de hipertensos.

Pressão Ideal

Segundo o especialista, a pressão arterial considerada ideal pela comunidade médica é a de “12 por 8”, podendo chegar a no máximo “14 por 9”, em três medições consecutivas. Contudo, existem variações por faixa etária, por isso a conta muda para idosos e crianças.

Os números medidos se referem à pressão máxima que acontece dentro da artéria principal do coração, quando ele bate, e à mínima suficiente para manter abertas as artérias, possibilitando a irrigação de sangue por todo o corpo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?