RESTAURANTE NUTRITIVO

Guia ensina restaurantes a reduzirem a quantidade de sódio nas refeições

Baseado em uma pesquisa com 37 restaurantes populares do governo federal, o guia traz dicas sobre como preparar alimentos evitando quantidades elevadas de sódio, encontradas em 100% dos restaurantes analisados pela nutricionista.

  • mas infoEKB01. TOKIO (JAPÓN), 01/8/05.- Un restaurante de comida macrobiótica orgánica y vegetariana en el centro de Tokio, Japón, hoy lunes 1 de agosto. En los últimos años, se ha incrementado el número de restaurantes de comida vegetariana y orgánica en las principales ciudades de Japón, debido al crecimiento por la preocupación por la salud. La reputación de los japoneses de ser longevos se debe a su dieta rica en cereales, verduras y comida fermentada. EFE/Everett Kennedy BrownGuia ensina restaurantes a reduzirem a quantidade de sódio nas refeições
Guia ensina restaurantes a reduzirem a quantidade de sódio nas refeições

Para controlar a ingestão de sódio, não adianta simplesmente reduzir o consumo de produtos industrializados. Um guia para restaurantes, criado pela nutricionista Raquel Botelho, em parceria com o Ministério da Saúde e o Ministério do Desenvolvimento Social, revelou que comer fora de casa pode ser perigoso para a saúde.

Baseado em uma pesquisa com 37 restaurantes populares do governo federal, o guia traz dicas sobre como preparar alimentos evitando quantidades elevadas de sódio, encontradas em 100% dos restaurantes analisados pela nutricionista.

“De uma forma geral, os restaurantes populares federais apresentam excesso de sódio em seus alimentos. Em algumas regiões mais, em outras, menos, mas em todas a quantidade é acima do recomendado”, alerta Raquel.

A nutricionista rodou o país para analisar a forma de preparo da comida nesses locais e se deparou com práticas nada razoáveis, como o uso de temperos à base de sal somado à adição do ingrediente no preparo da comida.

Em alguns casos, a quantidade de sódio em uma refeição ultrapassa a quantidade máxima recomendada para um dia inteiro de consumo, que é de duas mil miligramas.

Segundo Raquel Botelho, essa prática reflete o perfil dos cozinheiros, formado por profissionais que ganham entre um e dois salários mínimos, e que possuem hábitos alimentares pouco saudáveis.

“Trata-se de uma população que já tem um consumo muito grande de sal e, por isso, o paladar já está alterado. Se esse profissional não receber treinamento, vai reproduzir o que faz em casa na cozinha do restaurante”, ressalta Raquel.

Ela explica que o organismo humano tende a se adaptar às altas dosagens de sódio, de tal forma que, com o passar de algumas semanas, a quantidade de sal fica imperceptível para a maioria das pessoas.

“A primeira impressão é a que fica. Se achou a comida salgada na primeira vez em que foi a um restaurante, não volte. Caso contrário, seu paladar vai se acostumar com esse sabor”, alerta a nutricionista.

No entanto, assim como o paladar se adapta ao sódio, também se acostuma à sua falta. Botelho explica que reduções de até 30% na quantidade de sal são imperceptíveis ao paladar humano.

Ela aconselha os restaurantes a fazerem uma retirada gradual do nutriente, para que os clientes não percebam a diferença, até atingir um nível de qualidade maior em seus pratos.

“A redução não pode ser feita de maneira drástica. É necessário avaliar a receita original para depois estimar a redução de até 30%. Caso contrário, pode ser um desastre em termos de aceitação”, orienta a nutricionista.

O guia traz ainda outras dicas, como o uso de temperos naturais e o preparo de um “sal de ervas” – uma mistura de 25% de sal e 75% de ervas da preferência do chefe ou do consumidor.

“Por exemplo, sugiro usar temperos que dão mais sabor, como alho, no lugar da cebola, que adocica o alimento. As pessoas, às vezes, utilizam muita cebola no preparo e, ao invés de ajudar, isso faz com fique mais perceptível a ausência do sal”, explica.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?