ALIMENTAÇÃO

Estados Unidos aprovam salmão modificado geneticamente para consumo humano

Para que o peixe transgênico alcance o tamanho necessário para ser vendido no mercado mais rápido que seus companheiros “silvestres”, os cientistas introduziram no novo salmão, hormônios de outros peixes.

  • mas infoCORNELLANA.(ASTURIAS). EL CAMPANU DE LOS RIOS ASTURIANOS SALIO ESTE AÑO EN EL RIO NARCEA, EL SALMON CON UN PESO DE 9.5 KG Y UNA LONGITUD DE 96 CMS. FUE PESCADO POR CARLOS SEPULVEDA, DE 14 AÑOS, EN EL PUENTE QUINZANAS. .EFE/ALBERTO MORANTEEFE/ALBERTO MORANTEEFE/ALBERTO MORANTE
EFE/ALBERTO MORANTE

A Administração de Alimentos e Remédios dos Estados Unidos (FDA) aprovou nesta quinta-feira o consumo humano de salmão modificado geneticamente, que se transformará no primeiro produto animal transgênico a chegar ao prato dos americanos.

“Nutritivo e seguro para o consumo humano” foram os adjetivos utilizados pelo FDA, responsável pela regulação de alimentos, para descrever o salmão alterado geneticamente para crescer mais rápido e alcançar um tamanho maior que qualquer outro peixe, indicou a agência federal americana em comunicado.

Para que o peixe transgênico alcance o tamanho necessário para ser vendido no mercado mais rápido que seus companheiros “silvestres”, os cientistas introduziram no novo salmão, chamado “AquAdvantage Salmon”, os hormônios de outros dois peixes, entre eles o do salmão “chinook”, que vive no oceano Pacífico.

No centro da discussão sobre a aprovação deste produto animal para consumo humano estão os pedidos de vários grupos de consumidores para que o salmão modificado geneticamente receba uma etiqueta especial que o identifique como produto “geneticamente modificado”.

Em sua nota de imprensa, a FDA reconheceu o desejo dos consumidores de saber o que estão comendo, mas argumentou que a lei não obriga a empresa de Massachusetts que criou o produto, Aquabounty, a colocar no produto a advertência de organismo geneticamente modificado (OGM).

Diante das críticas que essa falta de transparência causou, a empresa Aquabounty argumentou que o salmão transgênico aumenta a produtividade e reduz os custos e os impactos ambientais associados à criação deste peixe, segundo um comunicado da companhia divulgado hoje.

Além disso, durante o processo de aprovação, que durou vários anos, a empresa defendeu que não existem diferenças biológicas relevantes, e que o salmão transgênico tem o mesmo sabor, cor, textura e cheiro que o orgânico.

As autoridades não deram nenhuma data para o começo das vendas do salmão modificado geneticamente, mas em 2010 a empresa disse que se o produto for aprovado poderia estar nos supermercados dentro de dois anos.

Publicado em Nutrição

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?