CIÊNCIA

Equipe descobre linfócitos que permitem reduzir tamanho de tumores

Linfócitos T são células-chave na resposta imunológica e seu papel é identificar células infectadas ou cancerígenas para que possam ser destruídas

  • Micrografia de um linfócito T humano (Wikimedia Commons)Micrografia de um linfócito T humano (Wikimedia Commons)
Micrografia de um linfócito T humano (Wikimedia Commons)

Genebra, 3 ago (EFE).- Pesquisadores da Universidade de Genebra descobriram que alguns linfócitos T com um receptor específico permitem reduzir o tamanho de tumores, informou nesta quinta-feira a instituição acadêmica.

Linfócitos T são células-chave na resposta imunológica e seu papel é identificar células infectadas ou cancerígenas para que possam ser destruídas.

Entender como funcionam e como aproveitá-los para lutar contra o câncer é portanto essencial para desenvolver novos tratamentos imunológicos.

Ao descobrir em alguns deles um receptor que pode ser controlado por um fator de crescimento de tumores, os pesquisadores identificaram um conjunto de células capazes de reduzir o tamanho de tumores.

O professor Patrice Lalive, um neuroimunologista e especialista em esclerose múltipla, descobriu de surpresa em outro estudo que realizava no campo da sua matéria que alguns linfócitos T CD8 citotóxicos, especialmente presentes em inflamações relacionadas a tumores, levam o receptor c-Met.

O C-met é um receptor localizado principalmente em células epiteliais e é vital para o desenvolvimento embrionário e a regeneração de tecidos.

Seu receptor HGF é um fator de crescimento celular que pode converter-se em oncogênico se houver uma ativação anormal do c-Met, que é o que faz o HGF ser detectado tantas vezes em tumores metastáticos, explicou a Universidade de Genebra.

Os cientistas examinaram em seguida se as células que expressam o receptor poderiam ter um efeito e determinaram que em uma situação patológica os linfócitos relevantes conseguiram reduzir o tamanho de tumores.

“Ao estimular e depois injetar estes linfócitos que levam o receptor em questão em ratos doentes conseguimos reduzir o tamanho de tumores”, explicou Lalive em comunicado.

Ao contrário, se o receptor for regulado o tumor volta com maior intensidade, acrescentou.

Os pesquisadores determinaram também que a ação contra o tumor de linfócitos CD8 com o c-Met é mais eficaz que a dos linfócitos que não levam este receptor, mas assinalaram que são minoritários.

Já existem tratamentos baseados em bloquear a ativação do c-Met em células cancerígenas, mas ao identificar o receptor em alguns linfócitos CD8 “podemos projetar novas vias ao estimular estes linfócitos equipados com receptores c-Met”, explicou o professor Dietrich, que participou do trabalho.

Os cientistas têm agora que demonstrar que esta descoberta existe em outros tipos de câncer e confirmar a sua presença em células humanas.

Marcados com: , ,
Publicado em Ciência Médica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?