ZIKA

Epidemia de zika continua a ser emergência sanitária de alcance internacional

A determinação partiu da diretora-geral da entidade, Margaret Chan, ao assumir as conclusões do Comitê de Emergências da OMS, que analisou ontem a evolução da epidemia.

  • mas infoEFE/EUA CARIBE SHM13 SAN JUAN (PUERTO RICO), 15/10/2014.- Imagen de varios mosquitos Aedes Aegypti en el laboratorio del departamento de Entomología del Centro para el Control y Prevención de las Enfermedades (CDC), en San Juan (Puerto Rico0. Este es el mosquito que transmite las enfermedades del dengue y chikungunya, entre otras. Científicos de los CDC ultiman una "trampa" para este mosquito transmisor del chikunguña, un virus que llegó a América hace tan sólo diez meses y ha infectado ya a cientos de miles de personas y provocado la muerte de más de un centenar de personas sólo en el Caribe. El chikungunya es una enfermedad vírica transmitida al ser humano por mosquitos notificada por vez primera en el sur de Tanzania en 1952 para la que no hay vacuna ni tratamiento. EFE/Thais LlorcaEFE/Thais LlorcaEFE/Thais Llorca
EFE/Thais Llorca

A epidemia do vírus da zika ainda é uma emergência sanitária de alcance internacional, principalmente por causa de sua contínua expansão geográfica e a falta de informação suficiente sobre seus efeitos neurológicos, declarou nesta sexta-feira a Organização Mundial da Saúde (OMS).

A determinação partiu da diretora-geral da entidade, Margaret Chan, ao assumir as conclusões do Comitê de Emergências da OMS, que analisou ontem a evolução da epidemia.

“O fato de que desde a última reunião tenham sido declarados surtos em diferentes regiões geográficas e que continuem a existir enormes lacunas sobre seus efeitos colaterais nos obrigou a manter a definição de emergência sanitária internacional”, afirmou o diretor do Comitê de Emergências, David Heymann em entrevista coletiva.

NOVOS SURTOS

Nas últimas semanas, foram confirmados quatro casos na Guiné-Bissau e mais de cem Cingapura. O surto em Guiné-Bissau, no entanto, é causado pela cepa africana do vírus, mas a origem do de Cingapura ainda é desconhecida.

A cepa que apareceu no Brasil no final do 2014, que provocou a epidemia atual, é a asiática, embora ainda não tenha sido confirmado como chegou ao país desde as ilhas do Pacífico, onde foi detectada pela primeira vez em 2007.

CONSEQUÊNCIAS DO VÍRUS DA ZIKA

Em relação às lacunas científicas, tanto Heymann como o diretor de emergências da OMS, Peter Salama, assumiram que todas as incógnitas permanecem sem resposta, já que ainda não se sabe porque o vírus provoca graves efeitos neurológicos em alguns casos e em outros não.

“Temos uma necessidade urgente de manter, de maneira consistente, a pesquisa em nível global para obter essas respostas”, afirmou Heymann.

Marcados com: , ,
Publicado em Ciência Médica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?