CÂNCER

Embutidos são cancerígenos e carne vermelha provavelmente também, alerta OMS

Um grupo de trabalho de 22 especialistas de 10 países convocados pelo Programa de Monografias da IARC – agência vinculada à Organização Mundial da Saúde (OMS) – indicou que há “evidência suficiente” de que o consumo de carne processada causa câncer de cólon e de reto.

  • Embutidos são cancerígenos e carne vermelha provavelmente também, alerta OMS
Embutidos são cancerígenos e carne vermelha provavelmente também, alerta OMS

A carne processada é cancerígena para os humanos, e a carne vermelha “provavelmente” também é, mostrou um estudo divulgado nesta segunda-feira pela Agência Internacional de Investigação sobre o Câncer (IARC).

Um grupo de trabalho de 22 especialistas de 10 países convocados pelo Programa de Monografias da IARC – agência vinculada à Organização Mundial da Saúde (OMS) – indicou que há “evidência suficiente” de que o consumo de carne processada causa câncer de cólon e de reto.

O consumo de carne vermelha foi classificado como “provavelmente cancerígeno” para os humanos, baseado em “evidência limitada” de que este tipo de alimento pode causar câncer colorretal, mas também de pâncreas e de próstata.

Segundo a agência, existe uma “forte evidência mecanicista que sustenta um efeito cancerígeno da carne vermelha”.

Os pesquisadores concluíram que cada porção de 50 gramas de embutidos consumida diariamente aumenta o risco de câncer colorretal em 18%.

“Para um indivíduo, o risco de desenvolver câncer colorretal por seu consumo de carne processada continua sendo pequeno, mas este risco aumenta com a quantidade de carne consumida”, disse na nota Kurt Straif, médico e chefe do Programa de Monografias da IARC.

Ele acrescentou que “em vista do grande número de pessoas que consomem carne processada, o impacto global sobre a incidência do câncer é significativo para a saúde pública”.

O grupo de trabalho da IARC considerou mais de 800 estudos que investigam associações para mais de uma dúzia de tipos de câncer com o consumo de carne vermelha e de carne embutida em muitos países com dietas diversas.

Para o diretor da IARC, Christopher Wild, “estas descobertas apoiam ainda mais as atuais recomendações de saúde pública de limitar o consumo de carne”.

Apesar disso, lembrou do valor nutricional da carne vermelha, e por isso avaliou que as conclusões do estudo servirão para governos e agências reguladoras emitirem suas próprias recomendações dietéticas.

A IARC especificou no comunicado que carne vermelha se refere a “todos os tipos de carne muscular de mamíferos, como de boi, porco, cordeiro, cavalo e cabra”.

Já a carne processada, os embutidos, fazem referência “as transformadas através do salgamento, do curado, da fermentação, da defumação ou outros processos para melhorar seu sabor ou sua conservação”.

A maioria deste tipo de alimentos contém carne de porco ou de boi, mas também podem conter outras carnes vermelhas, aves ou subprodutos como o sangue. Alguns exemplos são as salsichas, o presunto, a carne em conserva, a carne seca, a carne em lata e as preparações e molhos à base de carne.

A IARC assinalou que um resumo das avaliações finais está disponível online na publicação especializada “The Lancet Oncology”.

Marcados com: ,
Publicado em Nutrição

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?