HIGIENE

Em Portugal, 27% dos médicos não lava as mãos

O dado está em um estudo sobre prevenção e controle de infecções associadas aos cuidados médicos.

  • EFE\ Arquivo.EFE\ Arquivo.
EFE\ Arquivo.

27% dos médicos portugueses não segue as normas básicas de higiene para atender os pacientes, segundo um relatório que também indica que sete de cada cem doentes contraem uma infecção durante o tempo em que estão internados.
Os dados estão em um estudo sobre prevenção e controle de infecções associadas aos cuidados médicos elaborado pela Direção Geral de Saúde (DGS) de Portugal e que, na sua análise sobre 2016, conclui que “as principais infecções associadas aos cuidados de saúde estão diminuindo”.
Parte dessa queda está relacionada com a higiene das mãos dos médicos, um aspecto que se monitoriza em Portugal desde 2009 e que é considerado como “a medida mais eficaz, mais simples e mais econômica para prevenir” as infecções em centros de saúde, destaca o documento.
Em 2016, 73% dos profissionais de saúde lavou as mãos em cinco momentos-chave: antes e após entrar em contato com o paciente, antes de realizar um procedimento asséptico, após estar com risco de exposição a sangue e fluidos corporais e após estar em contato com o ambiente do paciente.
A percentagem cresceu gradualmente desde 2011, quando era de 66,3%, e em paralelo foi descendo a taxa de infecções nos hospitais, que é agora de 7,8% e que o relatório compara com o ano 2012, quando foi de 10,5%.
Concretamente, a queda foi maior no que se refere a “pneumonias associadas à entubação”, a bactérias relativas aos cateteres intravasculares centrais (CVC) e problemas após realizar operações de prótese de joelho ou de cólon e reto.

Marcados com: , ,
Publicado em Dicas e curiosidades

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?