Dispositivo permitirá monitorar glaucoma em casa

Novo dispositivo americano promete pedir pressão ocular e ajudar pessoas com glaucoma a monitorar sua saúde

  • Dispositivo permitirá monitorar glaucoma em casa
Dispositivo permitirá monitorar glaucoma em casa

A implantação de um pequeno dispositivo no olho permitirá as pessoas que tem glaucoma saber como sua pressão ocular quando e onde quiserem, informou a Universidade Internacional da Flórida (FIU), que patenteou o equipamento.

O dispositivo, ainda sem nome, pode ser de grande ajuda principalmente para quem vive longe de centros urbanos ou com dificuldades de mobilidade, explicou o diretor do Instituto de Computação e Ciências da Informação da FIU, Ram Iyengar.

Glaucoma, doença silenciosa

O glaucoma causa aumento da pressão ocular, o que danifica o nervo ótico e pode causar cegueira, exige que a pessoa se submeta a frequentes revisões com um oftalmologista, mas esse novo aparelho permitiria que ela mesma faça esse controle.

Entre 9% e 12% dos casos de cegueira nos Estados Unidos são consequência do glaucoma, doença que afeta principalmente pessoas com diabetes, hipertensão e mais de 50 anos.

Em 2010, havia no mundo todo 8,4 milhões de pessoas cegas por causa do glaucoma. De acordo com a pesquisa, estima-se que em 2020, 11 milhões de pessoas estarão cegas em consequência do glaucoma.

 

Pequeno implante sem baterias

o dispositivo desenvolvido por  Ram Iyengar, da Florida International University. (imagem: FIU)

O dispositivo desenvolvido por Ram Iyengar, da Florida International University. (imagem: FIU)

O aparelho, do tamanho de um chip eletrônico retangular, não precisa de baterias nem de conexão elétrica, ao contrário dos que já estão no mercado.

Ele é implantado cirurgicamente com uma pequena incisão no olho, entre a íris e a córnea, como está explicado em um vídeo publicado pela equipe. Simplesmente ao olhar em uma espécie de binóculos entregues aos implantados é possível medir a pressão ocular.

Dependendo da cor que o dispositivo estiver nas lentes de aumento desse binóculos, é possível saber se a pressão está normal, se é preciso ter cuidado ou se está alta, e neste caso a recomendação é ir ao médico o mais rápido possível para evitar danos à retina.

Menos demanda nos consultórios

Uma das preocupações de Yyengar e sua equipe era criar um dispositivo acessível para a maioria das pessoas.

“É um grande invenção para países em desenvolvimento. O custo para o paciente pode ser de US$ 15 a US$ 20 dólares se for produzido em massa”, disse Iyengar.

Isso evita a necessidade de ir ao especialista só para medir a pressão ocular. De acordo com dados de Iyengar e sua equipe, nos Estados Unidos são realizadas sete milhões de visitas a cada ano para esse exame.

Agora a equipe americana está avaliando possíveis parceiros para realizar estudos clínicos para primeiro lançar o dispositivo no mercado americano, para depois chegar ao internacional.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?