EFE

Dieta mediterrânea retarda envelhecimento do DNA

A dieta mediterrânea é conhecida por seus benefícios para saúde, mas uma nova pesquisa aponta que ela ajuda inclusive a manter a juventude genética.

  • mas infoEFE/CANARIAS, LAS PALMAS DE GRAN CANARIA, 24/06/2010.- Una persona aliña con aceite de oliva una ensalada. Una alta ingesta de ácidos grasos Omega 3 y vitaminas del grupo B, así como un elevado consumo de frutas, frutos secos, legumbres y aceite de oliva "engrasa" el cerebro para que funcione mejor y reduce los riesgos de depresión entre las personas sanas. Así lo explicó a EFE la investigadora Almudena Sánchez, que a través de la Universidad de Las Palmas de Gran Canaria, colabora con el proyecto de Seguimiento Universidad de Navarra, cuyos resultados también revelan que es menor el riesgo de contraer una depresión en las personas que siguen una dieta mediterránea. EFE/Elvira Urquijo A.EFE/Elvira Urquijo A.EFE/Elvira Urquijo A.
EFE/Elvira Urquijo A.

A dieta mediterrânea é sabidamente conhecida por seus benefícios para saúde, mas uma nova pesquisa aponta que ela ajuda inclusive a manter a juventude genética, informou nesta quarta-feira, a revista médica “British Medical Journal” (BMJ).

O consumo de verduras, peixes, fruta e azeite de oliva ajudam a evitar o envelhecimento do DNA, de acordo com o estudo da Universidade de Harvard, que analisou o impacto da dieta nos telômeros, estrutura localizada na ponta dos cromossomos que protegem os códigos genéticos.

À medida que envelhecemos, os telômeros diminuem e sua integridade e sua estrutura fica debilitada, o que está associado ao desenvolvimento de doenças cardíacas e alguns tipos de câncer.

Os autores do estudo acompanharam de perto a saúde de 4.676 enfermeiras de meia idade durante um período de dez anos e avaliaram o impacto da dieta nos telômeros.

Os pesquisadores descobriram uma relação entre a dieta mediterrânea e telômeros mais longos. As enfermeiras que consumiam de maneira regular peixes, frutas e azeite tinham esta estrutura mais saudável e longa.

“Em resumo, aderir a uma dieta mediterrânea está muito associado com a longitude dos telômeros, um marcador de envelhecimento biológico”, apontou a pesquisa.

Os resultados só reforçam os benefícios de se adotar a dieta em prol da saúde e da longevidade, afirmaram os especialistas.

Ao saber do estudo, a Fundação Britânica do Coração disse que os resultados reforçam a recomendação deste tipo de dieta equilibrada para reduzir o risco de desenvolver doenças cardíacas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?