DIA DA MULHER

Dia da Mulher – Uma questão de gênero

#DiadaMulher Nosso portal deseja um ótimo dia a todas as mulheres e marca o início de uma semana de matérias sobre saúde e cuidados femininos com uma questão mais ampla: a igualdade de gêneros para alcançar saúde e bem estar, também.

  • mas infoCHI06. SANTIAGO (CHILE), 06/03/2015.- Una mujer embarazada se manifiesta hoy, viernes 6 de febrero 2015, durante una marcha en conmemoración del Día Internacional de la Mujer, en Santiago de Chile (Chile). La marcha se centró en la despenalización del aborto, fin a la discriminación y un trato igualitario. EFE/Sebastian SilvaDia da Mulher – Uma questão de gênero
Dia da Mulher – Uma questão de gênero

O EFESaúde abre um precedente neste domingo, 8 de março, Dia Internacional da Mulher, para trazer algumas discussões à tona – ainda há lentidão dos processos de igualdade e questão de gênero no mundo. A saúde feminina também é uma questão que depende do respeito ao direito de liberdade corporal, liberdade de escolha e expressão das vozes femininas.

#DiadaMulher Por isso, o nosso portal deseja um  ótimo dia a todas as mulheres e marca o início de uma semana de matérias sobre saúde e cuidados femininos com uma questão mais ampla: a igualdade de gêneros para alcançar saúde e bem estar, também.

Secretário-geral da ONU lamenta “lento” progresso da igualdade de gênero

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, lamentou neste domingo o progresso “lento e desigual” para fomentar a igualdade de gênero e fez um pedido para que se use “o potencial de todas as mulheres”.

“Precisamos de ações globais”, afirmou Ban em mensagem antes de juntar-se a uma passeata pelas ruas de Nova York para comemorar o Dia Internacional da Mulher, na qual participaram milhares de pessoas.

A manifestação, que começou perto da sede das Nações Unidas e terminou na famosa praça de Times Square, aconteceu em um manhã fria que forçou os responsáveis pelos discursos iniciais a reduzir o tempo de suas mensagens.

“Estou pedindo a todas as mulheres: vocês devem estar à frente e no centro de nosso mundo”, afirmou Ban, que lembrou que há 20 anos, em Pequim, se fixou uma agenda para promover a igualdade de gênero.

No ato inicial da marcha participou também a diretora-executiva da ONU Mulheres, a sul-africana Phumzile Mlambo-Ngcuka, que encorajou à comunidade internacional para que em 2030 se consiga um “planeta 50-50” que confirme a igualdade total.

Marcados com: ,
Publicado em Saúde de Gênero

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?