CUBA REMÉDIOS

Cuba vende remédios e tecnologias em saúde para mais de 50 países

Dados do Grupo das Indústrias Biotecnológicas e Farmacêutica “BioCubaFarma” disseram que a ilha está exportando “tecnologias e equipamentos de diagnósticos que permitem detectar precocemente más-formações congênitas, doenças hereditárias e outras afecções”.

  • mas infoELX06 DECATUR (ESTADOS UNIDOS) 11/8/2009.- Vial que contiene una dosis de medicación contra la gripe A, en la Clínica Hope del Centro de Vacunación Universitario de Emory, en Decatur, Georgia, Estados Unidos, hoy, 11 de agosto de 2009. Este es uno de los ocho centro médicos que están llevando a cabo ensayos clínicos contra esta enfermedad. EFE/Erik S. LesserCuba vende remédios e tecnologias em saúde para mais de 50 países
Cuba vende remédios e tecnologias em saúde para mais de 50 países

Cuba vende remédios e tecnologias da saúde para mais de 50 países, incluindo vacinas, remédios genéricos, equipamentos e sistemas de diagnósticos, informou nesta terça-feira o jornal oficial “Juventud Rebelde”.

“Cerca de 30 produtos inovadores de Cuba e um grupo de genéricos são exportados para países-membros da Aliança Bolivariana para as Américas (Alba) e outras nações da Ásia, África e inclusive Europa”, disse o diretor de Seviços Farmacêuticos do Ministério da Saúde Pública, Víctor Faife, em declarações recolhidas por esse jornal.

Dados do Grupo das Indústrias Biotecnológicas e Farmacêutica “BioCubaFarma” disseram que a ilha está exportando “tecnologias e equipamentos de diagnósticos que permitem detectar precocemente más-formações congênitas, doenças hereditárias e outras afecções”.

Segundo o vice-presidente desse grupo, Gustavo Sierra, Cuba mantém fábricas em vários continentes e entre os produtos que mais sobressaem estão as próteses auditivas e o Heberprot-P, um remédio para tratar a úlceras diabéticas e evitar amputações.

Sierra destacou que também são “cobiçados” no mercado internacional outros produtos cubanos como “anticorpos monoclonais humanizados de alta qualidade” e vacinas como CimaVax-EGF e Vaxira, destinadas ao tratamento do câncer de pulmão.

A indústria farmacêutica cubana produz 70% dos 888 remédios que são comercializados no país, de acordo com dados oficiais.

O jornal “Juventud Rebelde” ressaltou que a ilha importa 290 desses remédios e atualmente investiga 150 deles “para substituir as importações”.

Os produtos da biotecnologia e da indústria farmacêutica estão entre as principais linhas exportáveis de Cuba.

Em 2013, a recém-criada “BioFarmaCuba” anunciou previsões de duplicar suas exportações nos próximos cinco anos e superar os US$ 5 bilhões.

Marcados com: , ,
Publicado em Ciência Médica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?