DENGUE

Com 693 mortes, Brasil bate recorde de vítimas por dengue

O número de mortos registrados entre janeiro e agosto de 2015 supera os contabilizados durante todo o ano de 2013 e todo o ano de 2010, até agora os anos em que se registraram as piores epidemias de dengue no Brasil.

  • Com 693 mortes, Brasil bate recorde de vítimas por dengue
Com 693 mortes, Brasil bate recorde de vítimas por dengue

O Brasil registrou nos primeiros oito meses deste ano 693 mortes por dengue, um número recorde e que já transforma 2015 no ano com mais óbitos provocados pela doença, informou nesta terça-feira o Ministério da Saúde.

O número de mortos registrados entre janeiro e agosto de 2015 supera os contabilizados durante todo o ano de 2013 e todo o ano de 2010, até agora os anos em que se registraram as piores epidemias de dengue no Brasil.

Os óbitos pela doença dobraram de 327 em 2012 até o recorde de 674 em 2013, mas no ano passado tinham caído a 410.

As mortes registradas nos oito primeiros meses deste ano superam em 70% as do mesmo período de 2014 (407), segundo o boletim epidemiológico divulgado pelo Ministério da Saúde.

Os números podem ser maiores devido ao fato de que, segundo o boletim, “há 385 casos graves ou com sinais de alarme e 311 óbitos ainda em investigação e que podem ser confirmados ou descartados (como provocados por dengue) nas próximas semanas”.

O relatório indica igualmente que o número de casos graves de dengue no período ficou em 1.284, frente aos 664 entre janeiro e agosto do ano passado.

São Paulo foi o estado mais afetado este ano pela dengue, com 403 mortes até agosto, frente às 86 do mesmo período do ano passado, e 585 casos graves, em comparação com os 187 dos oito primeiros meses de 2014.

Segundo o boletim epidemiológico, o número de prováveis casos de dengue registrados no Brasil até o final de agosto ficou em 1.416.179, muito próximo do recorde de 1.452.489 casos possíveis contabilizados em todo 2013.

Enquanto em abril, na temporada de chuvas, a incidência de dengue no Brasil chegou a ser de 216,5 casos por cada 100.000 habitantes, a taxa começou a diminuir gradualmente, graças a um período mais seco, até cair a 8,7 casos por cada 100.000 habitantes em agosto.

O Ministério informou também que, enquanto nos últimos quatro meses do ano passado se registraram 3.657 casos autóctones de chicungunha em seis dos 27 estados do Brasil, nos primeiros oito meses de 2015 foram contabilizados 12.170 casos, embora a doença siga limitada às mesmas regiões.

Marcados com: , ,
Publicado em Doenças e Tratamentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?