ZIKA VÍRUS

Colômbia tem primeiro recém-nascido com microcefalia causada pelo zika

O senador e médico colombiano Jorge Ivan Ospina, do partido Aliança Verde, denunciou nesta terça-feira o primeiro caso registrado de uma criança nascida com microcefalia causada pelo zika vírus no país.

  • mas infoEFE/EUA CARIBE SHM13 SAN JUAN (PUERTO RICO), 15/10/2014.- Imagen de varios mosquitos Aedes Aegypti en el laboratorio del departamento de Entomología del Centro para el Control y Prevención de las Enfermedades (CDC), en San Juan (Puerto Rico0. Este es el mosquito que transmite las enfermedades del dengue y chikungunya, entre otras. Científicos de los CDC ultiman una "trampa" para este mosquito transmisor del chikunguña, un virus que llegó a América hace tan sólo diez meses y ha infectado ya a cientos de miles de personas y provocado la muerte de más de un centenar de personas sólo en el Caribe. El chikungunya es una enfermedad vírica transmitida al ser humano por mosquitos notificada por vez primera en el sur de Tanzania en 1952 para la que no hay vacuna ni tratamiento. EFE/Thais LlorcaEFE/Thais LlorcaEFE/Thais Llorca
EFE/Thais Llorca

O senador e médico colombiano Jorge Ivan Ospina, do partido Aliança Verde, denunciou nesta terça-feira o primeiro caso registrado de uma criança nascida com microcefalia causada pelo zika vírus no país.

“Me informam a infeliz notícia da primeira criança com microcefalia produto do zika na Colômbia. O Ministério (de Saúde) deve confirmar e proceder”, escreveu o senador em sua conta no Twitter, embora não precisou o lugar onde do nascimento.

Anteriormente, Ospina pediu ao presidente Juan Manuel Santos que fizesse uma “alocução alertando sobre os riscos do zika e mobilizando a sociedade contra o mosquito” que a transmite.

Além disso, afirmou que o fato de que uma criança “nascer com más-formações” por conta dessa “doença prevenível e informada oportunamente dói na alma”.

Até o fechamento de 2015, foram notificados 11.712 casos de zika na Colômbia, dos quais 1.834 eram suspeitos e 297 correspondiam a mulheres em estado de gestação, segundo números do Instituto Nacional de Saúde (INS).

O Ministério da Saúde não confirmou por enquanto o caso de microcefalia causado pelo zika denunciado por Ospina.

O senador de Aliança Verde é muito ativo na denúncia de situações que podem afetar a saúde dos colombianos e no ano passado já alertou sobre o crescimento de casos de chicungunha.

O zika vírus, que é transmitido através do mosquito Aedes aegypti, o mesmo próprio da chicungunha e da dengue, foi detectado desde outubro passado no país.

O zika não é, em geral, uma doença mortal, mas a incidência em mulheres grávidas durante os primeiros três meses de gestação foi vinculada com casos de microcefalia.

Do outro lado do mundo

O vírus zika foi detectado em Taiwan, após ficar comprovado que um tailandês que chegou à ilha para trabalhar está infectado com esse vírus original da África, anunciou nesta terça-feira o Ministério da Saúde e Bem-Estar taiuanês.

O homem de 24 anos de idade apresentava febre em sua chegada ao Aeroporto Internacional de Taoyuan em 10 de janeiro e, após passar por exames, foi comprovado que estava infectado com o zika e ficou em observação.

“A pessoa infectada veio do norte da Tailândia”, precisou hoje o porta-voz do Centros para o Controle de Doenças (CCE), Liu Ting-ping, em entrevista coletiva.

Este é o primeiro caso detectado em Taiwan de infecção com o zika vírus, que tem sintomas parecidos aos da dengue, mas mais leves e dura de quatro a sete dias, disse o diretor do CCE, Steve Kuo, na mesma entrevista coletiva.

Este vírus se estendeu com rapidez pela América Central e do Sul na última parte de 2015, enquanto foram detectados casos em Cabo Verde, Camboja, Malásia, Filipinas, Tailândia e Indonésia, acrescentou o CCE.

Os sintomas da infecção do zika vírus, doença para a qual não há cura ainda, incluem febre, dores de cabeça, eruções cutâneas, dor de articulações e conjuntivites.

Cuidados para se proteger

O zika é transmitido pelo mesmo vetor da Dengue, a picada dos mosquitos da família Aedes e a doença tem um período de incubação de aproximadamente quatro dias até que sintomas comecem se manifestar (febre, dor no corpo, manchas na pele) e seus sinais podem durar até 7 dias, por isso é recomendável:

  • Não acumular água parada;
  • Usar repelente;
  • Grávidas: evitar visitar regiões afetadas.
Marcados com: , ,
Publicado em Doenças e Tratamentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?