ZIKA VIRUS

Colômbia estima que 500 bebês vão nascer com microcefalia por zika vírus

Em uma resolução emitida no início deste mês, o Ministério da Saúde colombiano sugeriu que as mulheres “evitem engravidar” durante a fase de expansão do zika vírus.

  • Foto: Wikimedia CommonsFoto: Wikimedia Commons
Foto: Wikimedia Commons

O governo da Colômbia calcula que 500 bebês podem nascer com microcefalia no país por causa do zika vírus e que um número similar de pessoas pode sofrer com a síndrome de Guillain-Barre, informou nesta segunda-feira o presidente Juan Manuel Santos.

“As estimativas são que teremos na Colômbia 600 mil casos de zika no transcurso desta epidemia. Desses 600 mil casos, calcula-se que as consequências serão 500 casos de recém-nascidos com microcefalia e 500 casos de pessoas com Guillain-Barre”, advertiu o presidente após um conselho de ministros.

Santos lembrou que, por essa razão, recomendou que “as gestantes não viajem para as áreas atingidas pelo vírus, que se mantenham longe dos lugares onde há focos do mosquito e usem repelente”.

Em uma resolução emitida no início deste mês, o Ministério da Saúde colombiano sugeriu que as mulheres “evitem engravidar” durante a fase de expansão do zika vírus.

O presidente colombiano lembrou que o vírus, que é transmitido pelo mosquito “Aedes aegypti”, o mesmo que causa a dengue e a chicungunha, pode provocar febre, olhos vermelhos sem secreção e sem coceira, erupções cutâneas com pontos brancos e avermelhados e, em menor frequência, dores musculares e articulares, e pediu que as pessoas compareçam “imediatamente ao médico” se apresentarem esses sintomas.

Santos comentou que ainda não há um vacina ou um tratamento para a doença, por isso pediu que as pessoas combatam a proliferação dos mosquitos e evitem as picadas dos mesmos “eliminando os focos do mosquito, usando calças, camisas de manga comprida, mosquiteiros e repelente”.

O presidente acrescentou que o ministro da Saúde, Alejandro Gaviria, iniciará amanhã uma viagem pelo país para fortalecer a prevenção e o controle do zika vírus.

“Amanhã mesmo o ministro da Saúde vai iniciar, com toda sua equipe, uma viagem por todos os departamentos da Colômbia para continuar informando, continuar trabalhando na prevenção e no controle do zika vírus”, anunciou Santos.

Na Colômbia, onde até a primeira semana de janeiro foram registrados 13.531 casos de pessoas infectadas com a doença, um número que só é superado na América Latina pelo Brasil, a expansão do vírus está “apenas começando”, segundo Santos, que prevê que o fenômeno “vai se estender ao longo do ano”.

“Na Colômbia, 175 municípios já registraram casos comprovados do zika vírus, e o foco será em 60 municípios, particularmente nas regiões mais quentes”, alertou o presidente.

Infografia EFE em Português

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?