China abre primeiro laboratório de alta biossegurança para pesquisar ebola

Este centro, situado na capital da província central de Hubei, Wuhan, é o primeiro aberto no país asiático com um nível 4, que representa os padrões mais altos de biossegurança, e foi construído com ajuda francesa.

  • mas infoCHIN01 SHANGHÁI (CHINA) 20/08/2014.- Varios empleados trabajan en la producción del reactivo de detección del virus ébola en ZJ Bio-Tech Co., Ltd. en Shanghái (China) el pasado 10 de marzo de 2014. Según informa la agencia Xinhua, la autoridad de cuarentena de China ha ordenado inspecciones intensificadas en las aduanas para evitar la entrada al país del mortal virus, que acabó con las vidas de casi mil personas en África occidental. EFE/StrChineses trabalham na produção de um reativo de detecção do ebola há alguns meses. Foto: EFEChineses trabalham na produção de um reativo de detecção do ebola há alguns meses. Foto: EFE
Chineses trabalham na produção de um reativo de detecção do ebola há alguns meses. Foto: EFE

A China acaba de inaugurar seu primeiro Laboratório Nacional de Biossegurança dedicado à pesquisa de doenças altamente contagiosas e no qual se estudará o vírus do ebola vivo, informou hoje o diário oficial “China Daily”.

Este centro, situado na capital da província central de Hubei, Wuhan, é o primeiro aberto no país asiático com um nível 4, que representa os padrões mais altos de biossegurança, e foi construído com ajuda francesa.

Embora dez institutos de pesquisa chineses já tenham participado de estudos sobre o ebola, em particular sobre técnicas de diagnóstico e desenvolvimento de vacinas, esta instalação é pioneira ao permitir que se trabalhe com vírus, como o do ebola, vivos.

“O laboratório preenche um vazio, proporciona as condições para a pesquisa do vírus do ebola e traz nossa luta contra o vírus da África para os laboratórios nacionais”, disse o ministro da Comissão Nacional de Saúde e Planejamento Familiar, Li Bin, em declarações publicadas pelo “China Daily”.

O diretor do novo centro de Wuhan, Iuane Zhiming, explicou que sem um laboratório de nível 4 de biossegurança “não há chance de fazer experimentos com vírus vivos ou testar os vírus em animais”.

Até agora, a pesquisa realizada na China sobre o ebola se baseava em genes ou proteínas do vírus, acrescentou Iuane.

Marcados com: , ,
Publicado em Ciência Médica

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?