EFESaúde

Casos de sífilis aumentam em adultos, bebês e gestantes no Brasil

O aumento para sífilis adquirida, ou em adultos, foi o maior, registrando mais de 30% de casos notificados entre 2014 e 2015.

  • Casos de sífilis aumentam em adultos, bebês e gestantes no Brasil
Casos de sífilis aumentam em adultos, bebês e gestantes no Brasil

O número de casos notificados em todos os tipos de sífilis aumentou entre 2014 e 2015 no Brasil com um crescimento de 32,7 % em adultos, 20,9 % em gestantes e 19 % em bebês, de acordo com dados divulgados hoje pelo Ministério da Saúde.

A doença é causada pela bactéria Treponema pallidum e, embora não seja muito discutida, é uma das que mais registra crescimento em toda população brasileira.

Segundo o Boletim Epidemiológico de 2016, o número total de casos de sífilis adquirida (doença transmitida na fase adulta) no Brasil foi de 65.878. De 2010 a junho de 2016, foi registrado um total de 227.663 casos para este tipo da infecção.

Quanto à taxa de detecção da doença, a cada 100 mil habitantes, 42,7 foram diagnosticados com a sífilis adquirida, sendo a maior incidência em homens.

Entre janeiro de 2005 a junho de 2016, foram registrados 169.546 casos de gestantes com a doença. Só este ano foram detectados 15.247 mil casos.

O boletim também contabilizou de 1998 a junho de 2016 os casos de sífilis congênita, em bebês menores de um ano, que totalizou 142.961. Só em 2015, foram 19.228 casos com uma taxa de incidência de 6,5 por 1.000 nascidos vivos.

Campanha

Com os dados do boletim, o Ministério da Saúde em parceria com entidades médicas e outros profissionais da área firmaram compromisso com a ampliação de diagnósticos para tentar frear a doença em gestantes e bebês.

Em meio a críticas sobre a demora em adotar medidas contra a sífilis que é uma das doenças que mais cresce nos últimos anos no país, o governo prevê ofertar 8 milhões de testes rápidos de detecção da doença e ações para estimular a realização do exame de pré-natal no primeiro trimestre da gravidez.

Marcados com: ,
Publicado em Doenças e Tratamentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?