EUA ZIKA

Casa Branca diz que risco de contrair zika nos EUA é “muito baixo”

Os EUA também emitiram um alerta de viagem a vários países da região, entre eles o Brasil

  • Casa Branca diz que risco de contrair zika nos EUA é “muito baixo”
Casa Branca diz que risco de contrair zika nos EUA é “muito baixo”

A Casa Branca informou nesta quinta-feira que o risco de contrair o vírus do zika no território continental dos Estados Unidos é “muito baixo” por enquanto, e que a preocupação principal das autoridades é com as mulheres grávidas.

“Neste momento, nos Estados Unidos, o risco de essa doença ser transmitida pelos mosquitos é muito baixo, porque as temperaturas de janeiro na América do Norte são bastante insustentáveis para as populações de mosquitos”, disse o porta-voz da Casa Branca, Josh Earnest, em sua entrevista coletiva diária.

“Mas, obviamente, isso vai mudar. As temperaturas acabarão subindo, e temos que levar em conta qualquer risco potencial aqui nos Estados Unidos”, acrescentou.

O zika é transmitido pela picada do mosquito Aedes aegypti, que está presente em toda a região, com exceção de Canadá e Chile continental.

“A preocupação que temos se centra, sobretudo, nas mulheres grávidas, ou as mulheres que podem ficar grávidas, devido à preocupante correlação que os cientistas creem que há entre contrair o vírus do zika e a manifestação de um defeito particular de nascimento”, explicou Earnest.

Acredita-se que o zika está relacionado com o aumento dos casos de microcefalia em bebês recém-nascidos se a mãe contraiu o vírus durante o primeiro trimestre de gestação.

O zika costuma causar sintomas “relativamente leves”, lembrou Earnest, como febre baixa, erupção cutânea com pontos brancos ou vermelhos e, em menor frequência, dor muscular e articular.

Apesar dessa análise da Casa Branca sobre os Estados Unidos continental, as autoridades sanitárias de Porto Rico aconselharam hoje as mulheres a não ficarem grávidas até que sejam conhecidos mais detalhes sobre a relação entre o vírus do zika e o nascimento de crianças com microcefalia.

Os Centros de Controle e Prevenção de Doenças dos EUA (CDC) disseram hoje que contabilizaram 51 casos de pessoas infectadas pelo zika vírus, 31 delas no território continental, 19 em Porto Rico e uma nas Ilhas Virgens.

Os EUA também emitiram um alerta de viagem a vários países da região, entre eles o Brasil.

Marcados com: , ,
Publicado em Saúde e Bem-estar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?