Câncer de pulmão continua a crescer na América

O câncer de pulmão é o terceiro tipo mais frequente da doença e o que causa mais mortes em toda a América.

  • Câncer de pulmão continua a crescer na América
Câncer de pulmão continua a crescer na América

O câncer de pulmão, terceiro tipo mais frequente da doença e o que causa mais mortes em toda a América, segue seu desalentador avanço no continente, onde mata mais de 260 mil pessoas cada ano.

“O panorama é verdadeiramente desalentador. As campanhas feitas nesta parte do mundo não foram suficientemente contundentes para conscientizar as pessoas sobre esta doença”, explicou Juan Carlos Mejía, coordenador do grupo de patologia oncológica do Instituto Nacional de Câncer da Colômbia.

Segundo Mejía, o aumento do consumo de tabaco, a principal causa do câncer de pulmão, fez com que as projeções da doença prevejam um aumento em sua incidência na população americana, sobretudo na América Latina e no Caribe.

Cigarro é maior causador da doença

cigarroDe acordo com os últimos dados disponíveis da Agência Internacional para a Pesquisa do Câncer, de 2012, a expectativa é que em 2030 sejam confirmados mais de 541 mil novos casos e 445 mil mortes por câncer de pulmão nas Américas, o que representa quase o dobro das estatísticas atuais.

“É por isso que é preciso mais educação. Tornar mais efetivas as campanhas dos governos e educar sobre o prejuízo que o tabaco pode provocar à saúde”, acrescentou Mejía, que destacou que o de pulmão é a segunda causa de morte por câncer na América Latina em homens e a 6ª em mulheres.

O cigarro continua a ser o maior fator de risco para desenvolver este tipo de câncer, pois cerca de 80% das mortes se devem ao fumo ou a receber fumaça de cigarro de maneira passiva.

“O que os governos devem fazer é endurecer os impostos para que o consumo de cigarro diminua. As campanhas de mostrar os danos do cigarro nos maços de cigarros não está funcionando. Cada vez mais jovens estão fumando”, avaliou Mejía.

No entanto, o tabaco não é a única causa de câncer de pulmão, pois “está comprovado que substâncias químicas no trabalho”, como o rádio, o amianto e outros agentes cancerígenos e minerais radioativos, “influenciam em seu desenvolvimento”, explicou o médico.

Doença tem variações regionais

Além disso, a doença não distingue entre homens e mulheres, mas sua incidência varia de acordo com a região do continente americano, principalmente levando em conta “que em certas partes os homens são mais propensos ao tabagismo que as mulheres”.

Segundo a Agência Internacional da OMS de Pesquisa de Combate ao Câncer, na América do Norte quase a metade dos casos de câncer de pulmão se apresentam em mulheres, enquanto na América Latina e no Caribe mais de dois terços dos novos casos são em homens.

Nas mulheres, de acordo com o relatório do órgão, o número de novos casos de câncer de pulmão é quase quatro vezes maior na América do Norte do que na América Latina e no Caribe.

Nos homens, no entanto, o número de novos casos e mortes por este tipo de câncer é mais de duas vezes maior na América do Norte do que na América Latina. Porém, a expectativa é que os diagnósticos em mulheres dobrem em 20 anos e os novos casos e mortes em homens aumentem em até 50%.

Cuidado também no ambiente de trabalho

“Sem dúvida, o melhor hábito para prevenir o câncer de pulmão é não fumar. O segundo, que as empresas incluam programas de saúde ocupacional para evitar que seus empregados estejam expostos a substâncias cancerígenas”, recomendou Juan Carlos Mejía, coordenador do grupo de patologia oncológica do Instituto Nacional de Câncer da Colômbia.

Ele aconselhou revisões periódicas, principalmente onde a exposição aos fatores de risco for direta e constante, e destacou que já existem no mercado tratamentos efetivos para eliminar as células do câncer pulmonar, “sempre e quando a doença ainda estiver em estágio inicial”.

Sintomas do câncer de pulmão

Entre os principais sintomas do câncer de pulmão estão febre, sons anormais dos pulmões ouvidos através de um estetoscópio, tosse com traços de sangue, fraqueza, dor muscular, dificuldade para respirar, disfonia e perda de peso.

Entre os tipos mais comuns de câncer de pulmão estão o Microcítico (células pequenas) ou o Não Microcítico (células não pequenas), de acordo com as pesquisas médica sobre o tema.

O câncer de pulmão começa nas células que revestem os brônquios e em outras partes do pulmão, como bronquíolos e alvéolos e pode ser letal porque as células cancerosas podem se desprender do tumor original e se espalhar para outros órgãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?