NOVA GRIPE AVIÁRIA

Canadá revela 1º caso humano de gripe aviária H7N9 na América do Norte

A Agência de Saúde Pública do Canadá disse em comunicado que “o indivíduo é um residente da Colúmbia Britânica (no litoral do Pacífico do Canadá) e não apresentava sintomas durante sua viagem. Só ficou doente após chegar ao Canadá”.

  • mas info***CORRECCIÓN. REENVIAR Y AÑADIR NOMBRE FOTÓGRAFO*** AHKG12 HONG KONG (CHINA) 02.05.09.- Varios turistas y personal médico con mascarillas en el hotel de Metropark de Hong Kong, China, donde un huésped mexicano ha dado positivo por gripe A (H1N1) hoy sábado 02 de mayo. Alrededor de doscientos turistas y cien trabajadores han sido puestos en cuarentena durante una semana. De momento 16 países han registrado casos positivos de esta enfermedad. EFE/Alex HoffordFoto: EFE/Alex HoffordFoto: EFE/Alex Hofford
Foto: EFE/Alex Hofford

As autoridades canadenses revelaram nesta segunda-feira o primeiro caso de gripe aviária H7N9 na América do Norte, que corresponde a uma pessoa que viajou recentemente à China.

A Agência de Saúde Pública do Canadá disse em comunicado que “o indivíduo é um residente da Colúmbia Britânica (no litoral do Pacífico do Canadá) e não apresentava sintomas durante sua viagem. Só ficou doente após chegar ao Canadá”.

“O indivíduo não precisou de hospitalização e está atualmente recuperando-se de sua doença em isolamento auto-imposto”, acrescentou a instituição.

A paciente, uma mulher de meia idade, retornou ao Canadá procedente da China no último dia 12 de janeiro e começou a mostrar pouco depois sintomas de gripe, como febre e tosse.

O diretor da Agência de Saúde Pública do Canadá, Gregory Taylor, afirmou que a cepa H7N9 não se transmite facilmente entre humanos.

“Quero ressaltar que o risco aos canadenses é muito baixo porque não há prova de transmissão humana sustentada do H7N9. Esta particular cepa de H7N9 não foi localizada em aves domésticas ou silvestres no Canadá”, ressaltou Taylor.

“O vírus H7N9 não é como a gripe aviária N5N1 que se transmite mais facilmente entre aves e pessoas e os infectados normalmente têm uma doença mais grave”, acrescentou o diretor.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) documentou 453 casos humanos de H7N9 e 175 mortes causadas pelo vírus.

Marcados com: ,
Publicado em Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

EFEEmprende_BannerV2-2

EFEEmprende_BannerV2-2

As autoridades canadenses revelaram nesta segunda-feira o primeiro caso de gripe aviária H7N9 na América do Norte, que corresponde a uma pessoa que viajou recentemente à China.

A Agência de Saúde Pública do Canadá disse em comunicado que “o indivíduo é um residente da Colúmbia Britânica (no litoral do Pacífico do Canadá) e não apresentava sintomas durante sua viagem. Só ficou doente após chegar ao Canadá”.

“O indivíduo não precisou de hospitalização e está atualmente recuperando-se de sua doença em isolamento auto-imposto”, acrescentou a instituição.

A paciente, uma mulher de meia idade, retornou ao Canadá procedente da China no último dia 12 de janeiro e começou a mostrar pouco depois sintomas de gripe, como febre e tosse.

O diretor da Agência de Saúde Pública do Canadá, Gregory Taylor, afirmou que a cepa H7N9 não se transmite facilmente entre humanos.

“Quero ressaltar que o risco aos canadenses é muito baixo porque não há prova de transmissão humana sustentada do H7N9. Esta particular cepa de H7N9 não foi localizada em aves domésticas ou silvestres no Canadá”, ressaltou Taylor.

“O vírus H7N9 não é como a gripe aviária N5N1 que se transmite mais facilmente entre aves e pessoas e os infectados normalmente têm uma doença mais grave”, acrescentou o diretor.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) documentou 453 casos humanos de H7N9 e 175 mortes causadas pelo vírus.

Login

Registrar | Perdeu sua senha?