ZIKA VÍRUS

Brasil “ganhará a guerra contra o mosquito” transmissor do zika, diz Dilma

“Os soldados, os cientistas, a pessoa que limpa uma rua, as donas de casa, todos temos que estar preocupados com isto”, disse a presidenta

  • mas infoBRA15. BRASILIA (BRASIL), 29/01/2016- La presidenta brasileña, Dilma Rousseff (i), y el ministro de la Salud, Marcelo Castro, visitan un Centro de Coordinación y Control de enfermedades hoy, viernes 29 de enero de 2016, en Brasilia (Brasil). Rousseff afirmó hoy que su país, uno de los mas afectados por el virus del Zika, "ganará la guerra contra el mosquito" Aedes aegypti, transmisor de esa enfermedad y también del dengue y el chikunguña. EFE/Fernando Bizerra Jr.Brasil “ganhará a guerra contra o mosquito” transmissor do zika, diz Dilma
Brasil “ganhará a guerra contra o mosquito” transmissor do zika, diz Dilma

A presidente brasileira, Dilma Rousseff, afirmou hoje que o Brasil, um dos mas afetados  pelo vírus do zika, “ganhará a guerra contra o mosquito” Aedes aegypti, transmissor dessa doença e também do dengue e o chicungunha.

“Agora estamos perdendo a luta contra o mosquito. Enquanto se reproduzca perdemos a luta, mas vamos ganhar a guerra contra o mosquito”, declarou a presidenta a jornalistas após visitar um Centro de Coordenação e Controle de doenças situado em Brasília.

A governante explicou que o governo decidiu começar a partir de hoje uma “mobilização” que inclui uma profunda limpeza em todos os organismos públicos do país, que serão percorridos por agentes de saúde dedicados a localizar criadouros do mosquito.

Em essa “grande mobilização” participarão também cerca de 220.000 soldados das Forças Armadas, mas Rousseff alertou que isso não bastará se não se conta com a colaboração de cada cidadão.

“Os soldados, os cientistas, a pessoa que limpa uma rua, as donas de casa, todos temos que estar preocupados com isto”.

Dilma também chamou a atenção contra o vírus do zika, sobre o qual disse que “há claras evidências” que está associado aos  quase 4.200 casos de bebês nascidos com microcefalia registrados no país nos últimos meses.

Embora pôs ênfase na microcefalia, que considerou como um “mal terrível”, alertou sobre as elevadas números de casos de dengue e chicungunha no Brasil.

Segundo números oficiais, o número de casos de dengue aumentou um 178 % em 2015 no Brasil respeito ao ano anterior e chegou a quase 1,6 milhões, com 843 mortes.

No caso do chicungunha, no ano passado se comprovaram 20.661 casos e três pessoas faleceram por causa desse mal.

“Todos temos que eliminar a água estagnada, que pode estar em um vaso, em depósitos de resíduos ou em tampas de bebidas”, afirmou.

Nos últimos meses o zika se expandiu com notável velocidade pelo continente americano, que segundo cálculos da Organização Pan-americana da Saúde (OPS) pudesse registrar entre 3 e 4 milhões de casos desse mal em um ano.

Publicado em Saúde e Bem-estar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Login

Registrar | Perdeu sua senha?