• HONDURAS SAÚDEHonduras reporta 1º nascimento de bebê com microcefalia associada ao zika
  • (Chamada) SAÚDE ZIKAZika vírus pode permanecer no sêmen mais que o esperado, segundo estudo
  • ZIKA VACINA (Pauta)OMS diz que vacina para zika irá demorar no mínimo 18 meses para ser testada
  • OMS ZIKAOMS recomenda que grávidas adiem viagens para locais com zika
  • OMS ZIKA (Ampliação)OMS: Testes amplos de vacina contra zika só ocorrerão depois de 18 meses
  • (Chamada) OMS ZIKAOMS: Testes amplos de vacina contra zika só ocorrerão depois de 18 meses
  • (Chamada) OMS ZIKAOMS diz que teste de diagnóstico de zika pode estar disponível em semanas
  • AUSTRÁLIA ZIKAAustrália confirma segundo caso de grávida com zika vírus
  • SAÚDE ZIKAAIEA oferece tecnologia à América Latina para detecção antecipada de zika
  • PERU SAÚDEPeru declara emergência em áreas com surto de raiva causada por morcegos

EFEEmprende_BannerV2-2

EFEEmprende_BannerV2-2

A China descobriu uma nova mutação do vírus H7N9, considerado o mais mortífero dentre os que causam a gripe aviária. Embora mais perigosa para as aves, a variação não representa novas ameaças aos humanos, informou hoje a agência estatal “Xinhua”.

Segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças da China, a descoberta foi feita em janeiro, a partir de duas pessoas contagiadas na província de Cantão (sul), mas isso “não faz com que ele seja mais infeccioso para os humanos por enquanto”.

A instituição, que confirmou a descoberta e já informou à Organização Mundial da Saúde (OMS), também afirmou que o novo vírus foi encontrado em quatro mostras de aves de currais na mesma região

A partir da descoberta, as autoridades agrícolas e sanitárias seguirão estudando a origem do vírus e seu impacto, além de intensificar a vigilância para detectar futuras variações do H7N9, que muta com facilidade.

Desde que começou o ano, as autoridades detectaram a a ocorrência de 271 casos de contágio do H7N9, dos quais 88 resultaram em morte, 22 a mais que todo o ano anterior, segundo os dados oficiais.

Entre as medidas introduzidas para combater sua propagação, destacam-se o fechamento de mercados e matadouros de aves, o reforço das inspeções para detectar vendedores de aves de currais não-licenciados e a criação de centros para a prevenção e controle do vírus em humanos.

Os contágios por este vírus, que ocorrem com mais frequência no inverno e primavera, em geral decorrem do contato com aves vivas, especialmente nas zonas rurais.

Login

Registrar | Perdeu sua senha?